Cardápio digital: como construir um e encantar seu cliente

O cardápio digital é uma ferramenta incrível que trará mais autonomia e praticidade no seu dia a dia. Veja aqui como fazer um!

Oferecer um atendimento dinâmico e interativo é uma forma de melhorar a relação dos clientes com seu restaurante. Soluções inovadoras e eficientes são fundamentais para manter a competitividade no mercado. Nesse cenário, o cardápio digital surge como uma ferramenta que vai facilitar a relação dos seus clientes com a sua cozinha.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

O cardápio digital substitui os antigos cardápios impressos e promove outros benefícios ao negócio: não há mais gastos com gráfica, é fácil de atualizar, pode ser compartilhado com o público nas redes sociais e os principais modelos permitem habilitar o pagamento diretamente na plataforma.

Neste post você vai aprender mais sobre o cardápio digital e descobrir como implementá-lo no seu restaurante! Confira!

O que é o cardápio digital

O cardápio digital é uma ferramenta adotada por restaurantes para promover uma experiência dinâmica ao cliente, melhorar as vendas e a operação do negócio. Com um dispositivo móvel, o cliente escolhe os pratos e faz o pedido de forma autônoma. É um recurso inteligente, prático e de fácil compartilhamento.

Trata-se de um recurso tecnológico personalizável, em que você apresenta seus pratos com descrição e fotos. Os melhores modelos de cardápio digital permitem que o cliente realize os pedidos ali, diretamente na página do seu restaurante. Você pode integrar com o sistema de gerenciamento de pedidos utilizado no seu restaurante, promovendo uma operação mais inteligente.

O cardápio digital pode ser utilizado por restaurantes que oferecem serviço de entrega, por aqueles que disponibilizam a modalidade de retirada do pedido e também para os pedidos feitos diretamente no espaço físico.

Vantagens do cardápio digital

Os benefícios disponibilizados pelo cardápio digital vão desde a facilidade na divulgação dos pratos, até a otimização da operação do restaurante, promovendo um gerenciamento eficiente dos pedidos. Já os clientes contam com o acesso facilitado aos pratos do restaurante, podendo fazer pedidos de forma autônoma e intuitiva.

Acesso intuitivo

O cardápio digital permite que o cliente utilize a ferramenta de forma intuitiva, podendo navegar com facilidade pelos seus pratos até concluir o pedido. Além disso, o acesso ao cardápio é feito via link, e não há necessidade de o cliente baixar um aplicativo ou fazer cadastros complexos, permitindo que qualquer pessoa acesse, por qualquer dispositivo.

Facilidade na atualização

Uma das grandes vantagens do cardápio digital é sua facilidade de atualização. Diferentemente do cardápio impresso, quando você precisa fazer algum ajuste de preço, remover ou inserir algum item, ou precisa suspender um prato por falta de algum ingrediente, basta atualizar a ferramenta. Nos melhores modelos não é mais preciso alterar arquivos, ir à gráfica ou rasurar um material impresso que você tem.

Compartilhamento em diferentes canais

O cardápio digital também pode ser compartilhado em diferentes canais de comunicação. Você disponibiliza o link do seu cardápio digital nos perfis das redes sociais, como Instagram e Facebook; pode divulgar em aplicativos de troca de mensagens, como WhatsApp; e pode também disponibilizá-lo no Google My Business, facilitando o acesso das pessoas que procuram pela sua loja no buscador.

Aumento nas vendas

Aliado às estratégias de compartilhamento, você consegue obter bons resultados de vendas ao adotar o cardápio digital. Mantenha uma comunicação constante com seu público para divulgar promoções e novidades, enquanto apresenta os seus pratos de forma atrativa no cardápio digital. Por isso, vale a pena investir na descrição dos pratos e na produção de boas fotos.

Operação inteligente

O cardápio digital pode estar integrado ao sistema de gerenciamento que você utiliza no seu restaurante. Caso você também utilize um aplicativo de entregas, em um sistema único dá para gerenciar os pedidos feitos pelo aplicativo e pelo cardápio digital. Ao integrar os pedidos em um sistema único e centralizar as informações, você promove um fluxo de trabalho mais seguro e uma comunicação efetiva com a cozinha.

Baixo investimento

O cardápio digital é hospedado em plataformas específicas para esse fim, que oferecem toda a estrutura para apresentação dos seus pratos e realização das vendas. O investimento necessário está normalmente relacionado às funcionalidades desejadas ou ao volume de vendas que o seu restaurante faz mensalmente. Mas vale considerar que esse investimento é baixo, principalmente se comparado aos gastos feitos com a impressão de cardápios e materiais de divulgação.

Tipos de cardápio digital

O cardápio digital, também conhecido como menu digital por algumas pessoas, pode ser encontrado em diferentes formatos. É interessante conhecer todos os tipos para identificar as vantagens e desvantagens de cada um deles. Assim, você consegue fazer uma escolha mais adequada às necessidades do seu negócio.

Board menu

O board menu é um modelo tradicional, utilizado exclusivamente por restaurantes que têm atendimento físico. Trata-se de um painel digital no qual os pratos são expostos aos clientes. Uma das vantagens é que é uma peça que promove boa visibilidade no ambiente e, por se tratar de um conteúdo dinâmico, pode apresentar diferentes pratos e promoções.

Por outro lado, é um tipo de cardápio que pode ter um custo alto de aquisição e manutenção. Isso porque a aquisição demandará a compra ou locação de televisores ou painéis de LED. Já a manutenção pede uma constante atualização dos conteúdos por profissionais especializados, impossibilitando também a atualização rápida e facilitada.

Cardápio virtual

O cardápio virtual é semelhante ao cardápio impresso, mas seu suporte é um celular ou tablet. Trata-se de uma simples digitalização do cardápio físico, que pode ser utilizado tanto por restaurantes com atendimento físico quanto por aqueles com serviço de entrega.

Com o cardápio virtual, você entrega um arquivo ao cliente, que faz todo o processo de pedido por outros canais, como WhatsApp. A principal vantagem é que você não precisa imprimir o cardápio e pode enviar para diversas pessoas.

Mas vale considerar que, por se tratar de um arquivo com seus pratos, ele não é atualizado de forma inteligente. A cada atualização de cardápio, você precisará atualizar o arquivo e enviá-lo aos clientes. Nesse tipo de cardápio, é muito comum que o público tenha um arquivo desatualizado, podendo gerar uma experiência ruim no momento do pedido.

Outra desvantagem é que o cliente precisa realizar os pedidos em canais paralelos. Pode acontecer de o cliente não enviar informações completas, exigindo que você tenha um atendente investigando todos os dados necessários para completar o pedido. Esse modelo não oferece integração com sistemas de gestão, apresentando uma operação menos inteligente.

Cardápio digital em tablet

O cardápio digital em tablet é o cardápio virtual apresentado em restaurantes físicos, com o suporte de um tablet. Nessa dinâmica, o garçom leva o tablet até a mesa, o cliente navega no cardápio e realiza o pedido.

É um tipo de cardápio que não tem integração com um sistema de gestão de pedidos e, assim como o cardápio virtual, não é fácil de atualizar. Outra desvantagem do cardápio digital em tablet é que ele não contribui com o cumprimento de medidas sanitárias, exigindo o contato, direto e indireto, entre as pessoas.

Cardápio em QR Code

O cardápio em QR Code é utilizado por restaurantes que atendem em espaço físico. Nesse formato, o cliente aponta a câmera do seu próprio celular para o QR Code e visualiza os pratos que seu restaurante oferece. O restaurante precisa disponibilizar o QR Code nas mesas, impresso em algum material gráfico, como um display ou adesivo.

O QR Code é um código que direciona o cliente para a página de escolha do restaurante. Então, a pessoa vai acessar um arquivo de cardápio virtual, com os mesmos desafios de atualização de documento falados nos tipos de cardápio acima. Outro ponto é que o cliente precisa estar com o seu aparelho; se sair de casa sem o celular, não vai ter a mesma experiência que o estabelecimento espera.

Cardápio digital integrado ao gestor de pedidos

O cardápio digital integrado ao gestor de pedidos é o modelo mais inteligente do setor. Em uma plataforma própria você cadastra todos os pratos da sua loja e disponibiliza um link ao cliente. Sempre que precisar fazer alguma mudança no cardápio, basta atualizar a ferramenta e o cliente terá a versão atualizada instantaneamente.

Esse cardápio digital interativo pode ser integrado ao sistema de gerenciamento de pedidos. Os pedidos recebidos pelo cardápio digital podem ser gerenciados em uma única plataforma, em conjunto com pedidos vindos de outros canais, como aplicativo de entrega. Dessa maneira, você centraliza os pedidos, padroniza as informações e garante uma comunicação mais segura com a cozinha e com seus clientes.

Cardápio Digital iFood é uma ferramenta em que você pode criar o seu cardápio digital integrado ao gestor de pedidos. Com recursos inteligentes, você consegue melhorar a divulgação dos pratos e otimizar a operação do seu restaurante. Trata-se de uma tecnologia inovadora que ajuda os restaurantes a se destacarem e aumentarem as vendas.

A importância da identidade visual

Independentemente do tipo de cardápio que você utilize, certifique-se de que tenha uma logomarca que realmente represente a identidade visual do seu negócio. Utilizar apenas alguma foto do prato, de modo genérico, não mostra o quão único o seu empreendimento é.

Dicas para um cardápio digital de sucesso

A especialista iFood Bia Fraga dá algumas dicas sobre a montagem do cardápio ideal para a plataforma: “as fotos devem acompanhar a descrição”. Se você está oferecendo um combo de hambúrguer, batatas fritas e refrigerante, por exemplo, a imagem utilizada deve conter todos esses elementos.

Por falar nelas, o uso de imagens é indispensável. Não adianta muito ter uma variedade de molhos e não utilizar uma foto que represente cada um deles.

É preciso ter muita atenção à coerência de cada descrição. Bia cita o exemplo de uma promoção chamada “combo da galera”, mas que só serve duas pessoas. É importante explicar bem, mas evite o excesso de tags para não poluir o cardápio.

Também é importante evitar termos em inglês que não sejam de uso corrente no Brasil, que só servirão para confundir os clientes e afastar o seu público-alvo— onion rings, por exemplo, pode muito bem aparecer como “anéis de cebola”.

“Afaste-se de termos sensíveis, que não explicam muita coisa”, afirma Bia. Por isso, evite termos como “maionese do chef” ou “molho especial”, já que essas descrições afastam clientes que não querem pagar por algo que não está bem explicado e que pode não agradar ao paladar de todo mundo.

Não se esqueça de oferecer opções de sobremesa: o cliente pode ficar desestimulado de concretizar a compra se não tiver o pacote completo e ele tiver que ir em outra loja buscar esse item.

A pesquisa “A Visão dos Operadores de Estabelecimentos de Foodservice”, de 2022, mostrou que 62% dos empreendedores entrevistados tiveram que modificar algum item dos pratos por problemas causados por inflação e desabastecimento.

Caso esse seja o caso do seu negócio, mantenha seu cardápio constantemente atualizado para que os clientes não recebam nada pelo qual não esperavam.

Erros a serem evitados no cardápio digital na loja física

Caso o objetivo seja utilizar o cardápio digital na loja física, há alguns alguns cuidados para que o seu cardápio impresso não fique muito poluído, como:

  • excesso de tags, que já que muitas informações confundirão o cliente. Além disso, a identidade visual fica comprometida. O excesso de dados também atrapalha a busca do consumidor;
  • uso de hashtags de um concorrente, de modo a chamar as pessoas que consomem de outra empresa para a sua loja. Além de ser mau gosto, você ainda submete a sua empresa a processos;
  • ausência de fotos, tanto do prato principal como do complemento;
  • descrição incompleta de cada produto oferecido. Caso alguns deles sejam artesanais, por exemplo, dê alguns detalhes desse processo de fabricação;
  • falta de promoções, combos e composições. É importante notar que muitos consumidores estão dispostos a pagar mais por um adicional que os agrade. Por isso, deixe as condições especiais em evidência;
  • falta de informações claras sobre quantidades, como a ausência de dados sobre as unidades de cada item em um kit. Também informe a gramatura e o número de pessoas para as quais o pedido é recomendado.

Para complementar as descrições de um bom cardápio, não se esqueça de outras obrigações complementares. Caso venda produtos com rótulos (trufas, por exemplo), siga as instruções da Anvisa destinadas à rotulagem:

Lista de ingredientes, prazo de validade e informações nutricionais estão entre os itens obrigatórios nos rótulos, assim como a medida caseira, que é como o consumidor mede os alimentos (fatias, xícaras, colheres etc).

Pronto! Agora você já sabe o que é o cardápio digital e como essa ferramenta pode ajudar você a divulgar o seu negócio nas redes sociais, fidelizar os seus clientes e aumentar as vendas. Com uma ferramenta integrada ao Gestor de Pedidos iFood, você atua com uma operação otimizada, fazendo um atendimento mais rápido e, consequentemente, melhorando os resultados do seu negócio.

Agora que você já sabe tudo sobre o Cardápio Digital iFood, o que acha de aprender como compartilhá-lo com seus clientes? Baixe nosso e-book grátis e comece já!

Por iFood

Por iFood

44 respostas

  1. Estão lançando algo onde se acha tudo muito confuso, não são todos os atendentes que estão à par do cardápio, e muito confuso em relação a repasse de valores , diz cartão, pix ou dinheiro porém se o motoboy for do ifood ele não vai voltar com dinheiro nem carregar minha máquina de cartão por aí
    E se o cliente escolher pagar pelo site cai no plano de repasse do ifood
    Tudo louco ainda , aff

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

15/06/2024

Aumente o faturamento: 5 estratégias de vendas para aplicar no deli...

14/06/2024

Fluxo de caixa: o que é e como aplicá-lo no seu estabelecimento!

13/06/2024

Conheça as principais frentes de atuação do Compromisso para 2024

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery