Cardápio vegetariano: saiba como oferecer

A alimentação sem carne está em alta. Por isso, é importante oferecer opções vegetarianas no seu estabelecimento. Saiba como, neste post!

A criação de um cardápio vegetariano pode ir desde a simples inclusão de alguns itens em um menu mais amplo, até a especialidade de um estabelecimento. Ambas as opções são interessantes do ponto de vista mercadológico, considerando o crescimento do vegetarianismo.

Por exemplo, de 2012 para 2018 o Brasil apresentou um crescimento de 75% no número de vegetarianos, de acordo com pesquisas. Portanto, mesmo que seu estabelecimento não seja voltado especificamente para comida vegetariana, é válido incluir opções para esse público.

Saiba mais sobre o vegetarianismo e como elaborar um cardápio adequado!

O que é o vegetarianismo?

O vegetarianismo implica a alimentação que exclui todos os tipos de carne de origem animal. Ou seja, vegetarianos não comem carne vermelha, frango nem peixe, por exemplo. Muitos, no entanto, consomem outros produtos de origem animal, como ovo e leite.

Por que o vegetarianismo é considerado uma tendência?

Segundo uma pesquisa do Ibope, 14% da população brasileira se classifica como vegetariana, o que representa uma tendência notável na indústria de alimentos. Entre as principais motivações para seguir a dieta sem carne estão o respeito aos animais e a preocupação com o meio ambiente.

Aderir a uma alimentação vegetariana também pode ser benéfico para a saúde. Afinal, ajuda a reduzir os níveis de colesterol, além de aumentar a ingestão de certos nutrientes pelo consumo de mais legumes, frutas e verduras.

Qual a diferença entre o vegetarianismo e o veganismo?

Enquanto a dieta vegetariana pode incluir produtos que contêm leite e ovos, o veganismo exclui todos os tipos de alimentos e produtos que tenham ingredientes de origem animal ou processos que envolvam animais. Ou seja, por motivos éticos e ideológicos, pessoas veganas estendem o não consumo de produtos de origem animal para além da alimentação — por exemplo, não usam couro nem compram cosméticos que realizam testes em animais.

Essas características não fazem parte do movimento vegetariano em geral, e entender essas diferenças é fundamental para quem trabalha com food sevice. Esse cuidado pode evitar um mal-entendido grave, como servir algo com leite para uma pessoa vegana por acreditar que ela exclui apenas a carne de sua alimentação.

Como montar um cardápio vegetariano?

Engana-se quem pensa que o cardápio vegetariano se restringe a saladas. É importante substituir a proteína animal por itens plant-based — à base de plantas —, como lentilha, grão-de-bico, nozes, cogumelos, feijão, entre uma infinidade de alternativas. Também é ideal incluir opções variadas de cereais, legumes, verduras, frutas e tubérculos.

Algumas opções vegetarianas fazem bastante sucesso. Em relação às massas, destaca-se o pão de queijo, as coxinhas recheadas com queijo e brócolis, e as pizzas de rúcula, milho e requeijão. O empadão de legumes, o rolinho primavera e o hambúrguer de grão-de-bico também têm destaque. Como sobremesa, bolo de chocolate e biscoito de banana e aveia são boas pedidas.

Se você já tem um cardápio estruturado, identifique os itens que levam carne na composição. Você pode tanto criar versões que substituam esse elemento, como um hambúrguer com carne vegetal; quanto criar uma receita do zero, como sopas de legumes ou petiscos sem carne.

Confira, a seguir, mais itens para compor cada refeição!

Café da manhã

Um café da manhã vegetariano pode conter pão ou torrada, ricota ou queijo branco e vitamina de frutas com linhaça e aveia. Também são boas opções: iogurte natural, ovos mexidos, bolos, suco de melancia ou maracujá com hortelã, tapioca, mix de castanhas e milk-shake.

Almoço

No almoço, caem bem tanto a berinjela como a abobrinha grelhadas, além de macarrão, grão-de-bico cozido, quibe de lentilhas, cogumelos e salada de folhas verdes (como alface, rúcula e almeirão).

Jantar

Para o jantar, é uma ótima ideia servir sopa de lentilhas. Também são boas pedidas: lasanha de berinjela, anéis de cebola, feijoada com tofu, purê de mandioquinha, hambúrguer vegetariano e chips de batata-doce.

Quais as vantagens de oferecer esse tipo de cardápio?

O vegetarianismo é uma tendência democrática, que pode agradar tanto pessoas vegetarianas como as que não são. Afinal, a dieta de quem não segue o vegetarianismo não é restritiva em relação aos itens que fazem parte da alimentação vegetariana, e esses itens podem, perfeitamente, agradar o paladar dos não vegetarianos.

Além disso, oferecer opções vegetarianas ajuda a atrair novos clientes que estejam buscando especificamente por itens assim. Outra vantagem é que, ao reduzir as opções com carne no menu, você pode reduzir custos no seu negócio.

Como você viu, o cardápio vegetariano pode conter uma ampla gama de opções e sabores para agradar a clientela. Agora, é só montar o seu menu e adaptar conforme necessário, considerando a demanda.

Aproveite a visita e saiba como escolher o modelo de cardápio ideal para seu negócio!

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

  1. Hey very nice web site!! Man .. Beautiful .. Amazing .. I’ll bookmark your blog and take the feeds also…I am happy to find a lot of useful information here in the post, we need develop more strategies in this regard, thanks for sharing. . . . . .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

22/04/2024

Como montar um restaurante pequeno? Confira 8 passos

20/04/2024

Como calcular a margem de contribuição do seu negócio?

19/04/2024

Qual a diferença entre lucro presumido e lucro real? Descubra!