Imposto de Renda 2024: entenda as mudanças

Já viu o que muda na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda 2024? Confira todos os detalhes!

Começar o ano com atenção às obrigações pessoais e do negócio é fundamental. Para isso, conhecer as mudanças e as atualizações de alguns impostos e declarações faz toda a diferença. É isso o que o Imposto de Renda 2024 vem reforçar.

Algumas mudanças chamam atenção para a dinâmica fiscal em constante evolução e exigem mais cuidado no momento de declarar o IRPF 2024 (Imposto de Renda Pessoa Física). Conhecer as regras é importante não só para gerir as finanças dos empreendedores, como também para conduzir o negócio com maior estratégia.

Neste artigo, Taíne Hoffmann, especialista em Administração de Empresas, compartilha seus conhecimentos sobre as regras e as obrigatoriedades do Imposto de Renda 2024. Fique por dentro do assunto e saiba como declarar!

Novas regras de declaração

Uma das primeiras mudanças na declaração de Imposto de Renda 2024 é a faixa de isenção. Atualmente, pessoas que ganham até R$ 2.112,00 por mês estão isentas de prestar contas para a Receita Federal sobre a renda do ano-calendário anterior. Isso foi definido a partir da Lei Nº 14.663/23, que aumentou o salário mínimo no Brasil para R$ 1.320,00.

Vale destacar também que o contribuinte tem direito a um desconto no valor de R$ 528 sobre o imposto pago na fonte. Sendo assim, as pessoas que receberam na faixa dos R$ 2.640,00 mensais podem ficar mais tranquilas no ano de 2024.

Atualmente, a obrigatoriedade de declaração é apenas para quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 2.640,00 por mês. Houve também mudanças na tabela de dedução do Imposto de Renda (IR), que começou a valer em maio de 2023. 

É interessante saber também que, com as novas regras para declarar o IRPF, quem opta por fazer a declaração simplificada pode ter desconto de até 25%. Já para quem prefere o modelo completo, os descontos com as deduções em despesas anuais seguem da mesma maneira.

Conhecer as regras de declaração é o primeiro passo para fazer uma boa organização financeira e tributária. Afinal, é uma das dúvidas que as pessoas mais enfrentam, principalmente quando se é empreendedor, segundo Taíne.

“Eu diria que os principais problemas e desafios envolvendo o não seguimento das regras do imposto de renda são:

  • o pagamento de multas e a sanção de penalidades;
  • os processos judiciais;
  • os danos à reputação da empresa;
  • a perda de benefícios fiscais;
  • o aumento da carga tributária;
  • o impacto na estabilidade financeira na empresa;
  • os danos à motivação da equipe.”

Atualizações nas alíquotas

Com a nova tabela de dedução, existem algumas mudanças em quem deve ou não recolher o imposto todo mês em 2024, assim como as taxas a pagar a partir da faixa de renda. Confira as atualizações.

Mudanças nos benefícios fiscais

Após a reforma tributária, no ano de 2024, alguns benefícios fiscais também podem passar por mudanças. Isso acontece, principalmente, devido à proposta que faz parte do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2024 (PLN 4/23). O PL sugere unificar os impostos IPI, PIS, Cofins, ICMS e ISS em um mesmo tributo.

Acompanhar os projetos de lei que tramitam é uma excelente maneira de se atualizar. Da mesma forma, é importante também prestar atenção no que já foi aprovado. “Mantendo-se informado sobre impostos, é possível evitar surpresas desagradáveis e criar estratégias tributárias mais inteligentes. E, acredite, isso faz toda a diferença na gestão de recursos financeiros, porque ajuda a organizar as contas internamente e ainda cumprir todos os requisitos formais para manter a empresa funcionando.”, destaca a administradora.

Um exemplo disso é que, em 2024, entrou em vigor também a Lei 14.789/23, que traz algumas mudanças nas regras de tributação de incentivos fiscais. As alterações acontecem onde é aplicado o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O objetivo é remover a isenção de tributos sobre subvenções de custeio.

Vale destacar que, do ponto de vista dos trabalhadores e pequenos empreendedores, as mudanças na faixa de isenção do Imposto de Renda são vantajosas. Afinal, é possível ter acesso a uma diminuição nas alíquotas que incidem sobre os seus rendimentos, o que pode gerar uma boa redução de custos ao longo do ano.

Obrigações acessórias e documentação necessária

Quem está à frente de um negócio deve prestar atenção também às obrigações acessórias para a sua área de atuação. Ou seja, não é apenas o IRPF que precisa ser declarado geralmente.

A Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF) é outra obrigação tributária que você precisa entregar, caso tenha CNPJ. O documento é obrigatório para todos os negócios com rendimentos em que houve a retenção do IRRF no ano-calendário.

Além disso, para se preparar para a declaração do IRPF, é importante reunir os principais documentos, como:

  • RG, CPF, comprovante de residência, dados bancários e demais documentos pessoais;
  • informe de rendimentos;
  • comprovantes de despesas médicas e/ou de ensino;
  • contrato social da empresa em que tem sociedade;
  • documentação de imóveis e bens próprios ou em financiamento.

Impacto nas pequenas empresas

Conhecer as mudanças para declarar o IRPF 2024 impacta todas as empresas e empreendedores, inclusive os de pequeno porte. Taíne traz um exemplo para elucidar melhor a importância da atualização:

“Imagine isso como a base sólida que sustenta as relações da empresa com clientes, parceiros e investidores. Agora, quando falamos de dinheiro, é como manter a casa em ordem. Ficar em dia com o Imposto de Renda evita problemas financeiros e garante que o dinheiro esteja trabalhando a favor do negócio. Evitar penalidades e custos extras, por exemplo, acaba sendo mais do que um alívio financeiro, é preservar recursos para investir estrategicamente no crescimento do negócio.”.

Como observamos aqui, conhecer as regras do Imposto de Renda 2024 não é apenas uma questão burocrática. Unindo esse cuidado a uma mentalidade empreendedora é possível manter as finanças do seu negócio cada vez mais íntegras e trabalhar em busca dos melhores investimentos para o crescimento do seu estabelecimento.

Curtiu o post? Continue lendo sobre o assunto. Saiba também como funciona a restituição do IRPF!

Author picture

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

12/04/2024

Melhoria Contínua no Atendimento do iFood: conheça o Botão de Ajuda

12/04/2024

Aprenda a técnica food porn para caprichar nas fotos de comida

11/04/2024

Feedback do cliente: saiba como tirar proveito

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery