O que é outbound e quando vale a pena investir?

O Outbound é um estratégia que tem como característica básica a abordagem direta do potencial cliente. Para saber mais sobre o tema, confira este post!

Existe uma diversidade enorme de estratégias de divulgação e vendas que um negócio pode adotar. Por exemplo, pode-se nutrir a audiência aos poucos ou fazer uma abordagem direta. Esta última opção faz parte das características do outbound marketing.

O uso dessa modalidade não elimina a necessidade ou o espaço de outras, mas ela é particularmente importante no ramo alimentício. Afinal, os serviços giram em torno de uma necessidade primária: a de se alimentar — e o caráter direto de estratégias outbound combina com a urgência por comida.

Saiba mais sobre essa estratégia de marketing!

Outbound: o que é isso?

Assim como o inbound, o outbound é uma estratégia de marketing. Enquanto o inbound marketing se caracteriza pela atração do público e pela nutrição dele por meio de conteúdos, as ações do outbound se aproximam mais da publicidade tradicional.

Trata-se de uma abordagem direta em que a empresa já considera uma intenção de compra e faz com que suas ofertas de produtos ou serviços cheguem até o público. Em outras palavras, é uma abordagem mais incisiva, sendo bastante explorada em veículos de comunicação em massa como rádio e televisão.

No marketing digital, isso pode ser feito, por exemplo, por meio de anúncios direcionados para usuários que já manifestaram interesse naquilo que é vendido.

Qual o objetivo do outbound marketing?

O grande objetivo do outbound é alcançar clientes e persuadi-los a fechar negócio. Uma boa analogia para isso é o vendedor porta a porta: independentemente do que está sendo oferecido, ele precisa apresentar argumentos que convençam a pessoa a comprar o seu produto. Isso significa, basicamente, quebrar objeções e explicitar os benefícios daquela compra.

Quais as vantagens dessa estratégia?

Quando se tem um verdadeiro marketing estratégico, bem planejado e executado, basicamente qualquer estratégia tem a vantagem de potencializar os lucros de um negócio. Mas o outbound tem vantagens particulares. Saiba as principais a seguir!

Economia de tempo

Em comparação com o inbound marketing, o outbound tende a ser uma estratégia mais rápida de executar. A depender da abordagem, é possível obter ótimos resultados mesmo com o menor tempo investido. Clientes recém-chegados podem ser informados, posteriormente, sobre descontos e condições especiais, por exemplo.

Validação da persona

Nessa estratégia, pode ser mais fácil conhecer o perfil ideal de cliente do seu estabelecimento. Isso inclui aspectos como faixa etária, poder aquisitivo e estilo de vida.

Pode-se dizer que o outbound marketing é uma excelente forma de praticar o método de tentativa e erro e, a partir disso, realizar ajustes a fim de atingir o público ideal.

Maior rapidez do ROI

Via de regra, os custos de uma estratégia outbound são maiores do que no inbound. Isso fica notório quando os primeiros resultados em uma busca no Google são links patrocinados. A ideia é justamente disputar os cliques das pessoas, de modo que estas sejam direcionadas a uma página de checkout.

No entanto, o retorno desse investimento em anúncios — online ou impressos — costuma ser mais rápido. Além disso, se o estabelecimento conseguir reter muitos novos clientes, eles podem, por meio do marketing boca a boca, divulgar o negócio a outras pessoas. Dessa forma, o ROI — retorno sobre o investimento — tende a ser alto, podendo até ser reinvestido em mais anúncios para potencializar o alcance.

Quais as suas desvantagens?

Não é raro acontecer de uma pessoa que não está tão alinhada com o perfil do estabelecimento ser abordada. Obviamente, as chances de compra por parte dessa pessoa são pequenas, sendo importante fazer uma filtragem dos potenciais clientes.

Nesse sentido, é crucial conhecer e aplicar os 4 Ps do marketing na estratégia do estabelecimento, além de conhecer bem as desvantagens do outbound, para definir o real investimento na estratégia e como elas podem ser contornadas. Entenda melhor a seguir.

Taxa de rejeição

É fato que a taxa de rejeição no outbound tem uma propensão a ser maior do que no inbound. Nem todas as pessoas vão se identificar com o que é oferecido ou achar os preços acessíveis.

Por esse e outros motivos, quem empreende no setor alimentício pode e deve combinar estratégias. Nesse sentido, pode-se produzir, por exemplo, conteúdos sobre curiosidades e valor nutricional dos alimentos — algo mais próximo do inbound marketing — e, em paralelo, usar a publicidade tradicional online ou impressa.

Combinar estratégias inbound e outbound é uma boa forma de contornar a questão da taxa de rejeição, além de aumentar a visibilidade do negócio.

CAC elevado

O investimento em outbound costuma ser mais elevado que no inbound. Se não houver um bom planejamento e um bom monitoramento de indicadores, pode acontecer de o ROI não ocorrer na mesma proporção do CAC (Custo de Aquisição de Clientes) ou de não superá-lo — o que seria ideal.

Quando e como investir nessa estratégia?

O marketing tradicional pode ser aplicável com frequência em negócios alimentícios. Logo, independentemente do cenário, o outbound pode ser usado, principalmente por meio da presença online — por exemplo, nas redes sociais, no Google Meu Negócio e em aplicativos de delivery.

Além disso, o investimento em anúncios patrocinados pode trazer um bom retorno, desde que eles sejam bem pensados e direcionados ao público certo.

Outras dicas que podem ser úteis são:

  • criar postagens em redes sociais, mostrando os itens servidos e outras informações, como preço e meios de pagamento;
  • investir em fotos de boa qualidade, com alta definição e cores vivas, para as redes sociais e outras plataformas;
  • investir em tráfego pago — não só no Google, mas também em redes como o Facebook e o Instagram.

Como saber se vale a pena?

Em geral, o outbound Marketing se encaixa bem nas estratégias de restaurantes, bares, pizzarias, lanchonetes e outros negócios do gênero.

Além disso, a argumentação não é tão trabalhosa quando se trata de comida — em relação a outros setores —, o que traz uma economia de tempo significativa no decorrer da abordagem. Dito isso, a primeira coisa a ser feita é ter uma ideia prévia acerca da persona — por exemplo, sua condição financeira, hábitos e interesses.

Com o passar do tempo, é normal que essa persona seja refinada, já que são colhidas novas informações por meio de tentativa e erro. Nesse sentido, é importante analisar indicadores, sendo a taxa de rejeição um dos principais.

O outbound marketing é caracterizado por uma abordagem direta ao consumidor, e estabelecimentos do setor alimentar podem se beneficiar muito dessa estratégia. Mas é essencial monitorar indicadores, buscando garantir que a taxa de rejeição e o CAC não sejam elevados. É desejável que o ROI seja o mais alto possível, e mudanças nesse sentido podem ser observadas rapidamente em uma estratégia outbound.

Para potencializar suas estratégias de marketing, baixe gratuitamente um guia sobre redes sociais!

Por iFood

Por iFood

2 respostas

  1. Beleza estou visitando seu portal tem um software que esta bombando, chamado PCG Programa Classificados Grátis, com ele você pode fazer marketing de seu produto ou serviço em mais de 340 sites de Classificados de forma semi-automatizada, certamente você vai conquistar mais clientes usando essa ferramenta de divulgação, basta pesquisar no Google: Programa Classificados Grátis e você vai encontrar esse agregador de sites classificados automatizado. Abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

22/04/2024

Como montar um restaurante pequeno? Confira 8 passos

20/04/2024

Como calcular a margem de contribuição do seu negócio?

19/04/2024

Qual a diferença entre lucro presumido e lucro real? Descubra!