Cardápio vegano: como montar e dicas para ter um de sucesso!

Montar um cardápio vegano pode expandir sua clientela e trazer ótimos resultados. Confira o post para saber como fazer isso!

Para oferecer um cardápio vegano, seu estabelecimento não precisa ser especializado nesse nicho. É completamente possível reservar algumas opções específicas e preparar comidas deliciosas sem qualquer ingrediente de origem animal.

Ao oferecer opções veganas, você consegue atender a uma demanda crescente, de um público fiel aos próprios princípios, sem necessariamente deixar de agradar à clientela tradicional. Mas, para isso, é preciso tomar alguns cuidados específicos, assumir alguns compromissos e, claro, saber montar bem o seu cardápio para um mercado extremamente consciente e exigente. 

Continue a leitura para entender a importância de ter um cardápio vegano e como fazer isso na prática! 

Por que ter um bom cardápio vegano? 

É importante entender, primeiramente, que o veganismo e o vegetarianismo são movimentos diferentes, mas que têm elementos em comum. Os princípios vegetarianos se restringem à dieta livre de qualquer tipo de carne — e, sim, a restrição se estende a peixe e frango.

Já o veganismo, além de abordar a alimentação, abrange todo um estilo de vida. Pessoas veganas não consomem alimentos ou qualquer outro produto de origem animal. Portanto, além de não ingerirem ovos, leite e outros produtos (que podem constar eventualmente na dieta de vegetarianos) ou carne, elas se opõem ao uso de roupas de couro legítimo ou cosméticos testados em animais, por exemplo.

De acordo com levantamentos, 14% da população brasileira se considera vegetariana, e essa tendência é crescente em no país. O veganismo também tem se expandido: de 2016 a 2021, no Brasil, houve um aumento de mais de 300% no volume de buscas do termo “vegano” na internet, o que reforça o interesse do consumidor sobre o tema. 

Vale destacar que um cardápio vegano tende a agradar também ao público vegetariano, uma vez que não inclui carne. Ele também pode atender a pessoas que consomem carne e outros ingredientes de origem animal, já que, com exceção de eventuais alergias e problemas de saúde, como no caso de diabéticos, elas não têm restrições alimentares que poderiam impedi-las de aproveitar as opções veganas, que podem ser incríveis.

Portanto, ao oferecer produtos veganos saborosos e de qualidade, você pode agradar diferentes púbicos de forma simultânea. Para os consumidores que não são veganos ou vegetarianos, o menu fica ainda mais diversificado, o que é um ganho. Também existe a possibilidade de direcionar a produção totalmente para o nicho vegano, o que pode fazer seu estabelecimento se tornar referência no meio.

Como montar o seu cardápio vegano? 

Montar um cardápio vegano requer alguns cuidados especiais e, principalmente, compromisso e responsabilidade com esse nicho de mercado. Não respeitar os princípios veganos quando a empresa se propõe a isso pode gerar constrangimentos, uma crise de reputação e até mesmo riscos à saúde do cliente, cujo organismo pode já estar totalmente adaptado à dieta vegana.

Além disso, algumas pessoas podem ter intolerância à lactose — mas, diferentemente de outros consumidores, não sentem a necessidade de especificar isso, pois itens veganos não apresentariam riscos. Então confira, a seguir, dicas para não errar!

Pesquise a fundo sobre o veganismo 

O veganismo não é uma simples escolha de não ingerir alimentos de origem animal. Trata-se de um estilo de vida baseado em uma série de princípios ecológicos, sociais, éticos e pessoais. Entender esses princípios e saber exatamente quais ingredientes são proibidos em um menu vegano é fundamental para acertar na hora de elaborá-lo e preparar os pedidos.

Fuja dos padrões 

Uma dica interessante para montar um bom cardápio vegano é ir além do que muitos imaginam sobre o que é comida vegana de verdade. Em outras palavras, esses consumidores não comem apenas salada!

Diferentemente, tudo aquilo que não inclui ingredientes de origem animal pode ser considerado vegano. Logo, é possível e recomendado elaborar itens mais completos, diversificados e deliciosos, utilizando-se de componentes vegetais. 

É importante ter em mente também que veganismo não tem a ver com dietas de emagrecimento. Então, não há problemas em incluir opções que envolvam frituras, carboidratos e, claro, porções bem servidas. 

Seja transparente na descrição e na categorização 

A descrição dos itens em um cardápio vegano é um fator fundamental para esclarecer dúvidas na hora do pedido. Então, descreva com detalhes todos os ingredientes.

Além disso, é ideal destacar essas opções de alguma forma. Isso pode ser feito:

  • no nome do item (“hambúrguer vegano”, por exemplo);
  • em uma categoria específica do cardápio (como uma seção denominada “Comida Vegana”);
  • ou por meio de um indício visual (como o uso do selo “vegano” ao lado do item). 

Distinguir as opções veganas das demais é essencial caso seu estabelecimento não trabalhe apenas com comida vegana. Assim, você transmite segurança para o público vegano e evita que a clientela se confunda e faça pedidos equivocados (o que inclui a parcela não vegana).

Entenda a diferença entre veganismo e vegetarianismo 

Uma falha muito comum em cardápios veganos, que pode gerar problemas para a empresa e o cliente, é misturar os conceitos do vegetarianismo e do veganismo. O veganismo se refere a uma ideologia de vida, cujos adeptos eliminam por completo qualquer tipo de ingrediente de origem animal. 

A dieta vegana, portanto, não é apenas livre de carnes: ela exclui laticínios, queijos, mel e outros itens. Então, cuidado para não categorizar como vegano um item que, na verdade, seria vegetariano!  

O que incluir no seu cardápio vegano?

Confira sugestões para se destacar ainda mais e conseguir chamar a atenção do público!

Produtos frescos e de qualidade 

Lembre-se de que você está lidando com um público bem exigente. Portanto, além de se preocupar com o uso de ingredientes corretos e adequados e um bom food service, use sempre alimentos frescos e de excelente qualidade. Por exemplo, é possível focar em componentes:

  • orgânicos;
  • de produtores locais;
  • sem conservantes;
  • feitos no próprio estabelecimento. 

Imagens e descrições caprichadas

Como você já sabe, descrever bem os itens é um fator muito importante em um cardápio vegano, pois ajuda a transparecer o que, de fato, aquela opção tem na receita.

Além disso, caprichar nas imagens também ajuda a vender melhor, principalmente em sites, redes sociais ou aplicativos de delivery. Portanto, use boas fotos, que transmitam a ideia de alimentos frescos por meio de cores vivas, por exemplo. 

Opções bem elaboradas

Você já entendeu que é totalmente possível fugir do básico e criar um excelente cardápio vegano, com muita variedade. O tipo de comida depende muito da especialidade do seu estabelecimento, mas algumas possibilidades são:

  • sanduíches: eles podem ter ingredientes como grão-de-bico, cogumelos, lentilha, soja e berinjela para substituir a carne;
  • massas: é possível criar infinitos pratos veganos nessa categoria, como macarrões, lasanhas e canelones;
  • brasilidades: a culinária nacional é riquíssima e pode ser facilmente adaptada em itens como moqueca de banana-da-terra, bobó de champignon ou tapiocas sem ingredientes de origem animal.

Todas as dicas apresentadas para o seu cardápio vegano podem ser usadas, também, em um cardápio digital para potencializar o alcance, as oportunidades de vendas e, claro, os resultados do negócio. Vale ressaltar que especializar-se no nicho é uma possibilidade, mas não é necessário: você pode agradar a diferentes públicos por meio de múltiplas categorias em um mesmo menu.

Quer mais dicas para o sucesso do seu negócio? Confira já 5 passos essenciais para sua estratégia de marketing digital!

Por iFood

Por iFood

21 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

12/04/2024

Melhoria Contínua no Atendimento do iFood: conheça o Botão de Ajuda

12/04/2024

Aprenda a técnica food porn para caprichar nas fotos de comida

11/04/2024

Feedback do cliente: saiba como tirar proveito