Como fazer uma ficha técnica de alimentos?

Já considerou criar uma ficha técnica de alimentos para o seu estabelecimento? Conheça as vantagens e saiba como fazer!

Procurando uma maneira prática de organizar os pedidos e padronizar o modo de preparo no seu estabelecimento? A ficha técnica de alimentos pode ser uma grande aliada até mesmo para agilizar a operação de um negócio.

Otimizar as funções na cozinha é fundamental para uma gestão mais eficiente. Além de evitar desperdícios e ajudar a planejar o estoque, também contribui para trazer mais eficácia na entrega por delivery.

Por esse motivo, veja a seguir como utilizar a ficha técnica na rotina do seu negócio!

O que é ficha técnica de alimentos?

ficha técnica de alimentos é um instrumento usado na preparação dos cardápios de um estabelecimento alimentício. Nele, você registra informações referentes aos alimentos e ingredientes usados nas receitas, desde a quantidade de cada um até o modo de preparo.

O objetivo é apresentar, de maneira completa e bem detalhada, todos os passos que envolvem o processo de produção de cada item ofertado aos seus clientes. Desde uma refeição complexa até uma sobremesa simples ou bebida, a ficha é recomendada em qualquer setor da gastronomia.

Qual é sua importância para um restaurante?

Como sugere a Tayla, do canal iFood para Parceiros, é importante que você “descubra até onde as opções do seu restaurante devem chegar”. A ficha técnica ajuda muito nisso, afinal, ao instruir a equipe da cozinha nos preparos, permite cuidar do planejamento da compra de insumos conforme a demanda.

É fundamental gerir, principalmente, os insumos com maior dificuldade de aquisição ou encontrar preços condizentes. A ficha técnica ainda ajuda a elaborar estratégias para desenvolver fornecedores, controlar melhor o estoque e evitar o desperdício de alimentos.

Como fazer uma ficha técnica de alimentos?

Para elaborar uma ficha técnica completa, você deve fazer o registro de informações sobre os alimentos, a quantidade usada para cada preparo e o preço. Veja as categorias que a ficha deve conter:

  • nome da receita que consta no cardápio;
  • categoria — item principal, sobremesa, bebida etc.;
  • rendimento — quantas pessoas serve;
  • ingredientes listados um abaixo do outro;
  • unidade de medida usada em cada ingrediente;
  • modo de preparo;
  • equipamentos necessários para produção;
  • temperatura ideal para armazenamento;
  • custo unitário e total da receita;
  • preço sugerido para o consumidor final;
  • foto do item finalizado;
  • opções de empratamento.

Você pode preferir que informações relacionadas ao custo e preço do item não fiquem disponíveis para a equipe. Nesse caso, basta anotá-las em outro documento.

Agora, se pensa em como calcular a ficha técnica de alimentos com uma tabela nutricional, peça a ajuda de uma pessoa da área de nutrição. Para determinar o custo preciso da receita, lembre-se de acrescentar à ficha ingredientes básicos usados no preparo, como óleo, sal e outros temperos.

A ficha técnica de alimentos é indispensável para a gestão de preços e estoque do seu estabelecimento. Também é uma aliada para agilizar o preparo, essencial quando se trabalha com delivery. Assim, investir nessa solução é uma ótima ideia se quiser trilhar o caminho do sucesso no ramo empreendedor.

Quer melhorar ainda mais o desempenho das vendas? Baixe agora nosso material com um kit gratuito de modelos de imagens para você divulgar seu negócio nas redes sociais!

Por iFood

Por iFood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

23/04/2024

Não julgue APENAS pela casca: veja como escolher os melhores legume...

23/04/2024

Embalagem de produtos: transformando compras em experiências

23/04/2024

Conheça 4 molhos para macarrão que são deliciosos