Pagamentos MEI: especialista orienta sobre como gerenciar obrigações

Entenda como funcionam os pagamentos MEI e saiba quais são suas obrigações como microempreendedor individual.
5 Min
pagamento mei: empreendedora sentada em seu estabelecimento e olhando para computador.

O boleto MEI — também conhecido como DAS MEI — é uma guia de pagamento destinada à arrecadação tributária do Microempreendedor Individual. Ela tem a função de incentivar essa modalidade de trabalho, que dispõe de algumas facilidades, como pouca burocracia, custos baixos e impostos fixos.

Contudo, é importante entender que esse tipo de empresário também precisa cumprir com algumas obrigações. Para isso, é fundamental saber como emitir boleto MEI e fazer o pagamento na data, caso contrário, pode haver penalidades, comprometendo o crescimento e o bom funcionamento do negócio.

Para evitar esses problemas, Larissa Vertedor Pereira, administradora com experiência em empreendedorismo, fala um pouco sobre as obrigações do Microempreendedor Individual e traz dicas de como emitir boleto MEI, gerenciar pagamentos e mantê-lo em dia. Confira!

O que precisa ser pago pelo MEI?

A tributação do MEI é feita por meio do Simples Nacional. Isso torna o Microempreendedor Individual isento de tributos federais — como PIS, Imposto de Renda para Pessoa Jurídica, IPI, Cofins e CSLL.

Dessa forma, o MEI recolherá os seus impostos e a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pelo pagamento do DAS. Ainda, caso realize atividades de comércio e indústria, ou atividades de serviço, ele deverá pagar o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS) e o Imposto Sobre Serviços (ISS), por exemplo.

Essa contribuição é muito importante porque os valores arrecadados pelo governo são revertidos para a sociedade. Larissa explica que esses tributos também garantem benefícios para os empreendedores. Segundo ela, é um dinheiro utilizado para:

  • investimento em infraestrutura, como estradas, portos, aeroportos e sistemas de transporte público;
  • educação e capacitação, com a oferta de educação básica até cursos universitários e profissionalizantes;
  • saúde pública, que garante acesso a serviços médicos para todos;
  • segurança e justiça, para reduzir e combater a criminalidade;
  • assistência social, na criação e manutenção de programas que reduzem a desigualdade social;
  • previdência social, que garante benefícios diversos para trabalhadores e empreendedores.

É importante ressaltar que a taxa que deverá ser paga pelo MEI ao INSS corresponde a 5% do salário-mínimo vigente no país. Então, sempre que tiver reajuste, o valor da contribuição também será alterado.

Porém, é uma arrecadação essencial para o empresário, como Larissa ressalta: “O empreendedor formalizado, como MEI, contribui para a Previdência Social e tem direito a benefícios como aposentadoria por idade, auxílio-doença e salário-maternidade. Isso proporciona segurança financeira em situações de necessidade”.

Como gerenciar o pagamento das obrigações do MEI?

De nada adianta saber onde gerar e como imprimir boleto do MEI se ele ficará em um canto esquecido. Essa é uma obrigação que precisa ser cumprida para que o microempreendedor esteja regular com a sua situação legal.

Logo, é essencial estabelecer uma estratégia para fazer a gestão dos pagamentos, a fim de não perder nenhum prazo. Sobre isso, Larissa comenta: “Para um pequeno empreendedor que está começando seu negócio, a gestão dos pagamentos, especialmente os contábeis e tributários, é crucial para o sucesso e a regularidade do empreendimento”.

Ela também tem alguns conselhos importantes que podem auxiliar na hora de fazer esse tipo de gestão. Confira a seguir.

  • Busque uma assessoria contábil especializada em pequenos negócios para receber orientações sobre as obrigações tributárias e prazos.
  • Estabeleça um sistema para fazer o controle financeiro de forma eficaz, registrando todas as transações realizadas.
  • Identifique e registre as datas de vencimento dos impostos e planeje o pagamento com antecedência.
  • Considere o uso de ferramentas para automatizar processos para que os pagamentos sejam feitos de forma automática.
  • Crie uma reserva financeira para cobrir despesas e garantir que as obrigações estejam em dia.
  • Mantenha as finanças pessoais e da empresa separadas para facilitar os controles e evitar confusão.

O que acontece se os pagamentos não estiverem em dia?

Não importa se você não soube como gerar boleto MEI ou se acabou esquecendo de fazer o pagamento dele. De toda forma, essa obrigação estará em atraso e isso acarretará consequências negativas para você e seu empreendimento.

A começar que a expiração do prazo de vencimento leva à cobrança de multas e juros. Portanto, quando for realizar o pagamento da mensalidade atrasada, o valor estará mais alto.

Além disso, depois de algum tempo, esse atraso se transforma em uma dívida ativa junto à União. Ou seja, o MEI se tornará inadimplente e, por consequência, terá o seu nome restrito para linhas de crédito, como empréstimos.

Um detalhe que não pode ser esquecido é que o boleto MEI também traz o valor da contribuição para o INSS. Sendo assim, quando há um atraso no pagamento, o microempreendedor perde os seus direitos aos benefícios previdenciários proporcionais àquele período.

Por fim, meses de atraso no pagamento do DAS podem levar ao cancelamento do CNPJ, fazendo com que a empresa caia na informalidade, o que é muito prejudicial para o empreendedor.

Ainda sobre isso, Larissa alerta: “Portanto, a ausência de formalização coloca o empreendedor em uma posição vulnerável, sujeito a riscos financeiros, legais e de imagem que podem prejudicar significativamente seu negócio e seu bem-estar pessoal”.

O pagamento do boleto MEI é uma obrigação do Microempreendedor Individual, e é o único encargo pago por esse tipo de empresa, o que facilita a gestão do negócio. Ao manter o DAS em dia, o estabelecimento terá acesso a diversos benefícios, além de não sofrer penalizações.

Ainda tem dúvidas sobre o Simples Nacional? Baixe agora mesmo o nosso guia!

Por iFood

Por iFood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/05/2024

Melhoria contínua: o que é, objetivo e como aplicar

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery