Dia da Mulher: celebre a data das líderes e empreendedoras que transformam

Você conhece a história do dia da mulher? Leia este post para entender a importância dessa data e as conquistas ao longo do tempo.

A data de 8 de março é marcada, em diversos países, como o Dia Internacional da Mulher. Além de ser um momento de homenagem, de celebração e de luta, também é aqui para nós um momento especial para falarmos sobre a importância de incentivar e fortalecer o crescimento de empreendedoras no país.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

Sabemos que o empreendedorismo feminino contribui para a diminuição da desigualdade de gênero. No entanto, indo muito mais além, a realidade mostra que a iniciativa de uma mulher em criar seu próprio negócio também impulsiona todo o desenvolvimento ao seu redor: empregos são gerados, filhos entram na faculdade, a renda da família aumenta e uma corrente do bem nasce.  

O Sebrae confirma essa perspectiva, indicando que 60% das empreendedoras dão preferência à contratação de mulheres, pois, de modo geral, elas investem mais na educação de seus filhos, no apoio à comunidade e no cuidado com os familiares. 

Por isso, a celebração desta data não está só na luta contra a desigualdade de gênero, mas também na promoção do progresso econômico e social em nossas comunidades. 

História do Dia Internacional da Mulher

Em 26 de janeiro de 1909, foi feito o primeiro protesto em busca de mais igualdade de direitos. A manifestação aconteceu em Nova York, onde aproximadamente 15 mil mulheres se reuniram pedindo melhores condições trabalhistas. 

Já em outubro de 1910, houve a Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas na cidade de Copenhague, na Dinamarca. Clara Zetkin, uma socialista alemã, sugeriu uma agenda anual de ações em busca de mais direitos às mulheres.

A partir de fevereiro de 1911, anualmente, as manifestações reprovando as condições precárias de trabalho aconteciam. Mas foi no dia 8 de março de 1917, durante a Primeira Guerra Mundial, que um grupo de mulheres se mobilizou para protestar contra a fome.

Quando é o Dia da Mulher?

O dia 8 de março foi determinado como uma data dedicada à celebração da força feminina e à luta pela igualdade de gênero. Ele foi oficializado em 1977 pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

A partir de então, mundialmente, a data de 08 de março foi oficializada como o Dia Internacional da Mulher.

Lutas e conquistas femininas

Durante os anos, as mulheres conquistaram muitos espaços. Desde o direito ao estudo ao voto, elas lutaram para conseguirem equiparação — dentro dos conceitos legais — ao dos homens.

Infelizmente, não podemos dizer que essa equiparação foi conquistada, há muitos cenários de desafios, mas há conquistas que precisam ser celebradas e lembradas para inspirar novas lutas.

Ainda tem muitas conquistas pela frente e o Dia da Mulher é uma forma de relembrar essa história de luta e celebrar todas as mulheres.

Igualdade de gênero

A igualdade de gênero é uma das principais pautas levantadas no dia internacional da mulher. Apesar de abrangente, o tópico busca combater desigualdades que interferem nos direitos e no bem-estar da mulher.

No Brasil, foi constatado que mulheres recebem um salário menor que homens, mesmo estando em uma mesma função. Em 2021 foi aprovado o projeto de Lei 130/2011 no Senado Federal, que estabelece multa ao empregador que pratica salários diferentes entre homens e mulheres que exercem a mesma função.

A mulher no mercado de trabalho

No Brasil, foi só em 1943 que as mulheres tiveram os direitos trabalhistas concedidos. Antes disso, o Código Civil determinava que elas só podiam sair para trabalhar com a autorização de seus maridos.

Com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CL), as mulheres passaram a ter proteção para obter a licença-maternidade, intervalo de amamentação e estabilidade no retorno à licença.

Uma pesquisa do IBGE de 2021 apontou que 19,4% das mulheres com 25 anos ou mais têm ensino superior, contra 15,1% dos homens na mesma idade.

Uma pesquisa da Harvard Business Review (HBR) também destacou que mulheres têm habilidades fundamentais para cargos de liderança, como capacidade de motivar e inspirar pessoas; comunicação efetiva; construção de relacionamentos sólidos e trabalho em equipe.

Liderança e empreendedorismo feminino

As mulheres têm se destacado como empreendedoras. Um estudo do IBGE apontou que as mulheres recebem, em média, 22,3% a menos que o salário dos homens. Tornar-se empreendedora é um mecanismo de driblar a desigualdade financeira de alguns setores.

No Brasil, já são mais de 30 milhões de mulheres que têm sua própria empresa. Além disso, outro estudo, realizado pelo Sebrae em conjunto com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ), indicou que 17,9% das mulheres empreendedoras atuam em atividades do ramo alimentício.

O preconceito estrutural é um dos desafios enfrentados pelas mulheres empreendedoras. Em muitos cenários, elas precisam se responsabilizar sozinhas por equilibrar a vida de empreendedora com a maternidade

Por isso, o dia da mulher deve servir como um lembrete para reconhecermos o potencial da mulher empreendedora.

As mulheres são as protagonistas desta data

Em homenagem a essas mulheres, o iFood lançou a campanha “Mulheres Que Transformam”, visando ampliar a visibilidade de líderes e empreendedoras que inspiram.

Nos vídeos da campanha, destacam-se empresárias que gerenciam seus empreendimentos através do iFood, como Jucimara e Maria Josenilda. Elas compartilham suas experiências desde o início de suas atividades empresariais e descrevem como sua liderança trouxe benefícios tanto para suas vidas quanto para as de seus colaboradores e comunidade.

Por exemplo, Jucimara relata que um dos aspectos mais gratificantes de sua trajetória foi incentivar outras pessoas a empreender. “Eu mostrei a elas que também podiam realizar seus sonhos”, diz a criadora do Coma Sem Culpa – Caldos e Sopas, em Brasília.

Maria Josenilda, por sua vez, fala sobre o significado de ser a primeira mulher em sua família a obter um diploma universitário e a liderar um negócio. “Na sociedade em que a gente vive, o homem é considerado chef de cozinha e a mulher é cozinheira. Cursei Gastronomia porque sei que eu também posso ser chef de cozinha”, disse. 

O Dia da Mulher é uma data que nos lembra de celebrar a luta e as conquistas obtidas pelas mulheres e homenagear todas as líderes e empreendedoras que transformam e inspiram. A data deve ser lembrada, a cada ano, como exemplo de força, empoderamento e respeito.

Gostou de saber um pouco mais sobre o Dia da Mulher? Acesse nosso conteúdo para conhecer outras datas comemorativas em 2024.


Por iFood

Por iFood

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

17/05/2024

Desvendando o ciclo do pedido: etapas, como medir e desafios

16/05/2024

À la carte: o que é, como funciona e dicas essenciais

15/05/2024

Negócios lucrativos: quais são e como garantir sucesso?