Como abrir uma confeitaria?

Como está o mercado de doces no Brasil? Quais são os primeiros passos para abrir o seu negócio? Leia o post para entender!

Uma das coisas mais legais do setor gastronômico é a variedade. Há espaço para quem quer vender refeições tradicionais, pratos inovadores e opções tanto para quem gosta de salgados quanto de doces. Por isso, entender como abrir confeitaria é essencial para quem quer explorar esse segmento.

Eu sou a Bruna Melo, tenho ampla experiência no segmento de doces e confeitaria e atuo como empreendedora e mentora na área. Escrevi este post para que você conheça as principais etapas para abrir o seu próprio negócio.

Continue a leitura para entender como abrir uma confeitaria de sucesso!

Como abrir uma confeitaria?

Vamos mostrar cada uma das etapas para abrir o seu negócio, de acordo com vários fatores: planejamento inicial, precificação, utilização do delivery, entre outros. Confira!

1. Monte um bom plano de negócio

Um plano de negócio é um documento que detalha todo o planejamento para o funcionamento ideal de um negócio. Ele serve como um roteiro que você pode consultar várias vezes para manter o foco.

Algumas informações que constam no documento são:

2. Pense bem na localização

“O local ideal é aquele com alto fluxo de pessoas, principalmente se a cozinha estiver localizada no mesmo espaço que as pessoas consomem”. O cheiro que a produção dos doces exala para todos os cantos já é uma excelente ação de marketing, inclusive, atrai naturalmente os clientes.

3. Adquira equipamentos

Todo comércio alimentício que se preza precisa de ter os equipamentos adequados para operar. Esse é um fator que proporciona comidas e doces deliciosos — além de servir como um fator de motivação para os colaboradores, que são incentivados a produzir quando têm uma boa infraestrutura à disposição.

Alguns dos equipamentos mais utilizados em uma confeitaria são os seguintes:

  • bicos de confeiteiro;
  • balcão refrigerado aberto;
  • vitrine quente/fria;
  • forno industrial;
  • batedeira e liquidificadores;
  • formas;
  • balança;
  • entre outros, dependendo do nível de produtividade desejado.

4. Monte uma equipe qualificada

“Eu procuro em meus colaboradores as mesmas características que eu vejo em mim: paciência, pois trabalhar com publico exige paciência e compreensão”. Outra qualidade imprescindível é a proatividade, de modo que o colaborador consiga solucionar problemas com eficiência e autonomia.

“O diálogo é a chave para ter um bom ambiente de trabalho e isso reflete diretamente no relacionamento com os seus clientes”.

5. Escolha bons fornecedores

O principal desafio na escolha de insumos e na qualidade de ingredientes é o preço. “Muitas pessoas desejam começar com qualidade, mas o investimento nesse tipo de insumo é caríssimo e isso determina o preço final de venda de um doce”.

“Outra dificuldade é encontrar bons fornecedores. Muitas lojas não indicam e não disponibilizam os fornecedores que utilizam, o que dificulta as ações para quem está começando”. Portanto, frequente eventos e converse com empreendedores da área para começar a mapear os melhores parceiros para suprir o seu empreendimento com matérias-primas de qualidade.

6. Monte um mix atrativo

“Um cardápio que vende é aquele que oferece várias opções e que atende diferentes públicos”. Por isso, é preciso oferecer os doces mais tradicionais, com preços acessíveis, até aqueles que têm como público-alvo clientes com maior poder aquisitivo.

Contudo, é de extrema importância se adaptar e oferecer produtos inovadoras, para que todo os perfis de cliente se sintam agraciados.

7. Capriche na precificação

“A precificação é um dos pontos-chaves de toda empresa”. É preciso proporcionar um preço justo, mas que cubra seus custos de produção e atenda às porcentagens dos serviços de delivery. Resumindo, “nada pode ser feito sem uma precificação correta”.

8. Utilize o delivery

“Na minha empresa, o foco sempre foi delivery. Nunca precisei me preocupar com as vendas do ponto físico, eu sabia que a loja se sustentaria só com o forte delivery”.

Inclusive, defendo que a confeitaria só terá sucesso se aderir ao delivery. Basta lembrar que a maioria dos seus clientes em potencial trabalham muitas horas por dia. Logo, não têm tempo livre para se deslocar até o estabelecimento e consumir o produto durante a semana.

Por isso, há um universo inteiro de clientes que só consomem nos fins de semana. “Hoje, o iFood é a principal plataforma que o empreendedor deve buscar”. A plataforma tem qualidade, bom suporte para os usuários e é uma referência de mercado. “Inclusive, eu sempre deixo isso claro para as minhas alunas!”.

9. Use a internet para fidelizar

As redes sociais proporcionam uma excelente oportunidade de mostrar a realidade do negócio: você pode apresentar os produtos que utiliza, mostrar a limpeza da sua cozinha, as avaliações positivas dos feedbacks dos clientes, entre outros.

É muito importante que o delivery esteja alinhado às ações de marketing. Um meio de fazer isso é utilizar fotos atrativas, assim como garantir um atendimento de qualidade e uma entrega rápida. Oferecer taxa de entrega grátis também ajuda muito na divulgação do negócio.

A fidelização do cliente acontece naturalmente, quando vários fatores estão alinhados: qualidade, preço justo, produtos bons e atrativos, entrega de qualidade e rápida, plataforma de delivery confiança”.

Quais são as tendências para o mercado gastronômico nos próximos anos?

“Uma das principais tendências do mercado gastronômico nos próximos anos é a tecnologia associada ao avanço do delivery”. Com essa evolução, os clientes conseguem ver a montagem do produto que eles escolheram, além de acompanharem o pedido até a sua casa — como já ocorre no iFood.

“No mercado de doces, eu vejo que a principal tendência é a comfort food, um doce com afeto e conforto. Esse conceito gera um prazer emocional”. Alguns exemplos básicos das mensagens que recebo várias vezes ao dia no meu delivery:

  • ”O doce de leite que você faz é igual ao que minha avó falecida fazia”;
  • “O mousse de maracujá lembra muito o da minha mãe, me faz sentir que ela está por aqui comigo”.

Também é importante mencionar que os sabores clássicos estão tomando conta do mercado: pistache, frutas vermelhas, frutas frescas, limão siciliano, baunilha. São produtos sofisticados que você não encontrava com a facilidade e agilidade no delivery.

Como lidar com os desafios do setor?

Vou falar um pouco sobre a minha trajetória profissional: comecei a vender doces em março de 2021, com o objetivo de ganhar um dinheiro extra. Nessa época, eu trabalhava sob o regime CLT e administrava a produção de doces. No entanto, fui demitida e decidi que focaria 100% do meu tempo nos doces e na minha empresa.

“Comecei a estudar, produzir, fazer testes para novos produtos. Coloquei na minha cabeça que eu não desistiria, por mais difícil que fosse”. Não tem nada mais desafiador que lidar com a frustação de receber poucos pedidos, das pessoas ainda não te conhecerem, de ter que conquistar o público.

É preciso provar que o seu produto é excelente — ou seja, receber poucos pedidos por dia, investir em vários produtos e não ter uma saída imediata. Esses são alguns dos desafios de quem começa uma empresa do 0.

Para empreendedores que ainda precisam se convencer de que o mercado de doces é uma boa, trago números que provam que vale muito a pena. O setor de confeitarias gera bilhões de reais em lucro para os empreendedores, de acordo com informações no site da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA):

Além disso, conforme o levantamento intitulado de ‘Consumo Equilibrado’, publicada no site Minuto Ligado, o mercado de doces no Brasil, o qual inclui bombonieres, confeitarias e fábricas, chega a faturar 12 bilhões de reais a cada ano.

Agora que você entendeu como abrir confeitaria e os cuidados com divulgação, já pode tirar o sonho do papel! Lembre-se de que é imprescindível que o seu empreendimento se associe a uma plataforma de delivery, de modo a aumentar o alcance e a visibilidade dos produtos.

Para oferecer valores justos e que se encaixem nas suas perspectivas de lucro, baixe a nossa planilha de precificação!

Por Bruna Melo

Por Bruna Melo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

23/05/2024

Cultura data-driven: transforme dados em decisões estratégicas!

22/05/2024

Gestão de restaurante: passo a passo para alcançar o sucesso

21/05/2024

Melhoria contínua: o que é, objetivo e como aplicar

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery