Restaurante com música ao vivo: o que é preciso para ter sucesso?

8 Min
restaurante com música ao vivo: cantor sentado e tocando violão para grupo de pessoas bebendo

Se você quer atrair e fidelizar clientes, uma excelente opção é ter um restaurante com música ao vivo. Afinal, quem não quer ser uma referência da região em termos de comida de qualidade e também entretenimento? 

Mas para ser bem-sucedido, é preciso entender quais são as vantagens e desafios antes de fazer esse investimento. Também é necessário ficar por dentro sobre como contratar música ao vivo, quais são os custos e como atender em um restaurante que conta com esse diferencial.

Confira a seguir tudo sobre como ter um restaurante com música ao vivo de sucesso.

Quais são as vantagens de ter música ao vivo no restaurante?

Uma das principais vantagens da música ao vivo nos restaurantes é que o ambiente fica mais descontraído. Isso contribui para reforçar a fidelização do cliente com o estabelecimento, principalmente se ele gosta das canções dos artistas que estão sendo apresentadas.

João Barcelos, especialista de delivery e embaixador iFood, ressalta que nem todos os estabelecimentos vivem de clientes novos. “Por isso, todo restaurante precisa ter foco em recorrência”. Dessa forma, ter música ao vivo é um dos diferenciais para atrair clientes, garantir que fiquem satisfeitos e voltem ao seu restaurante ou churrascaria.

Oferecer jantar ou almoço com música ao vivo é outro meio de destacar seu estabelecimento em relação aos concorrentes. João lembra que “quando você se diferencia, entregando uma experiência melhor para seu cliente, você já tem meio caminho andado” em relação à concorrência.

Os artistas podem contribuir no aumento de opções de itens oferecidos pelo restaurante. Por exemplo, ter um prato com o nome de uma canção ou um drink batizado com o nome de um artista pode impactar ainda mais a experiência dos consumidores. Tudo isso tem o potencial de elevar as suas receitas, viabilizando o crescimento do negócio.

Quais são os desafios?

Assim como os músicos podem atrair mais receita ao restaurante, também implicam custos adicionais. Caso você opte pela contratação de músicos inexperientes, há o risco de eles não agradarem a todos. Os motivos podem ser algum problema técnico ou mesmo os clientes não gostarem das músicas apresentadas.

Além disso, é preciso ter muito cuidado com o volume da música e a equalização dos equipamentos de som, pois podem causar mais transtornos do que experiências agradáveis aos clientes.

Como contratar música ao vivo para o restaurante?

O processo de contratação precisa ser bem-planejado e estruturado. As principais recomendações são:

  • definir os estilos musicais, tendo em vista o perfil do restaurante e seus frequentadores;
  • obter informações e boas referências sobre dos músicos a serem contratados;
  • definir um orçamento e negociar os valores com os artistas;
  • fazer um contrato que especifique o repertório, a duração da apresentação e demais condições.

Como atender no restaurante com música ao vivo?

É crucial que garçons e atendentes saibam a duração das apresentações, caso os clientes perguntem. Se o estabelecimento cobrar couvert artístico, a informação deve estar sinalizada claramente no espaço, e os atendentes devem estar cientes do valor da cobrança.

Os atendentes também precisam saber como lidar com o volume da música. Esse cuidado é necessário para que os garçons façam uma comunicação clara com os clientes, evitando um mal-entendido, por exemplo. Assim, a equipe conseguem fazer um bom trabalho ao anotar pedidos e realizar os atendimentos nas mesas.

Quais são os custos de colocar música ao vivo no restaurante?

Já falamos aqui sobre os custos relacionados à contratação dos artistas. Porém, o estabelecimento também vai precisar investir em equipamentos de som, iluminação e, em alguns casos, um palco. Outros custos importantes são relacionados a licenças e direitos autorais das músicas apresentadas.

Um restaurante com música ao vivo pode ser uma excelente opção para atrair, reter e fidelizar clientes. Contudo, é preciso ter atenção aos custos e pontos fracos dessa atração, principalmente em relação ao volume da música tocada e aos estilos musicais escolhidos.

Aproveite a visita ao blog e baixe sua planilha de gastos para lidar melhor com as finanças do seu restaurante.

avatar-ifood
Por iFood
Parceiros iFood

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


[rock-convert-cta id="2002"]

POSTS RELACIONADOS

22/04/2024

Como montar um restaurante pequeno? Confira 8 passos

20/04/2024

Como calcular a margem de contribuição do seu negócio?

19/04/2024

Qual a diferença entre lucro presumido e lucro real? Descubra!