Controle de estoque: o que é, como fazer e a sua importância!

O controle de estoque em estabelecimentos alimentícios é fundamental para evitar desperdícios e falta de ingredientes. Veja como fazer!
7 Min
controle de estoque

Fazer o controle de estoque em um estabelecimento do ramo alimentício é uma tarefa que exige atenção a uma série de etapas. Esse gerenciamento permite planejar as compras com mais eficiência, evitando o excesso ou a falta de ingredientes.

Apesar disso, é comum que essa importante etapa da gestão seja deixada em segundo plano. Isso pode impactar o negócio de maneira negativa, resultando em custos desnecessários e perda de produtos.

Para entender como ter um controle de estoque e vendas mais eficientes no seu estabelecimento, continue a leitura e confira também como evitar os erros mais comuns!

O que é controle de estoque?

O controle de estoque é o processo de gestão voltado para a análise e o monitoramento das mercadorias e produtos de uma empresa. A finalidade é garantir que esses materiais estejam disponíveis na quantidade certa, garantindo o bom funcionamento em todas as operações do negócio.

Esse controle dos itens deve estar presente a partir do momento em que eles são adquiridos até o destino, ou seja, a venda ou o descarte. Evitar o descarte é um dos objetivos de manter o controle adequado do estoque, além de permitir um atendimento mais eficaz à demanda dos clientes.

Qual é a importância dessa prática para os estabelecimentos alimentícios?

Manter um bom controle de estoque é fundamental para qualquer empreendimento. Afinal, permite avaliar se a quantidade de produtos consegue suprir a demanda atual e ajustá-lo à projeção de vendas.

No caso dos estabelecimentos alimentícios, esse acompanhamento é importante para uma visão mais ampla dos ingredientes disponíveis. Isso ajuda a identificar os que agradam mais os consumidores e aqueles que precisam ser substituídos ou até mesmo retirados do cardápio.

Além disso, o controle de estoque evita a falta dos itens no preparo das refeições. Essa é considerada uma falta grave, já que pode influenciar diretamente a satisfação dos clientes. Outro problema que precisa ser evitado a todo custo é o desperdício de alimentos por falta de uso antes do prazo de validade.

Esse trabalho tende a reduzir custos e perdas de maneira significativa. Também ajuda na hora de realizar a precificação dos produtos, contribuindo com a gestão financeira e o aumento da lucratividade.

Como fazer um controle de estoque eficiente?

Para um controle bem-sucedido do estoque do seu empreendimento, é preciso incluir uma série de etapas, da classificação dos itens até a definição da margem de perdas. Confira!

Classifique os itens

Organizar os itens do negócio está entre os primeiros passos para otimizar o controle do seu estoque. A divisão por grupos vai permitir uma visão mais completa sobre quais alimentos têm mais saída e quais têm menor demanda.

Comece dividindo por categorias mais genéricas, como carnes, legumes, frutas e bebidas. Quanto mais os itens estiverem organizados, mais fácil será a gestão do estoque. Você também pode criar subcategorias dos produtos se preferir, como refrigerante e cerveja para a categoria bebidas.

[rock-convert-cta id=”5214″]

Faça um inventário

O estoque de estabelecimentos do ramo alimentício tem uma alta rotatividade. Por esse motivo, é importante manter uma rotina para a contagem dos itens. Isso permite que você identifique com mais agilidade os alimentos que precisam de reabastecimento frequente e aqueles que levam mais tempo para sair.

Outra vantagem de fazer um inventário é evitar a falta de produtos ou ter no estoque determinados ingredientes em excesso sem necessidade. Para isso, estabeleça períodos específicos a fim de acompanhar a rotatividade de cada item. Assim, você pode entender melhor a movimentação de cada produto no estoque.

Treine a equipe

Um controle de estoque efetivo deve contar com colaboradores que conheçam bem o funcionamento do local de armazenamento e a localização dos itens. Também é preciso que entendem a importância de seguir cada etapa das tarefas desse processo.

Qualificar os colaboradores do seu estabelecimento é um passo essencial que facilita essa tarefa de controle. Além disso, um líder deve ser o responsável por acompanhar, atualizar e revisar o processo de forma geral, geando uma gestão por competência.

Invista na automação do controle de estoque

Cada etapa pode ser feita de maneira mais ágil com o uso de um sistema de controle de estoque para estabelecimentos do ramo alimentício. Além de tornar esse processo mais fácil, essa solução automatizada evita as chances de falhas que podem ocorrer ao usar o controle feito manualmente.

Todas as informações referentes às movimentações do estoque são sincronizadas em tempo real. Outros benefícios são a possibilidade de criar relatórios sobre os produtos que acabam mais rápido, conferir dados sobre a validade de cada item e a frequência em que são feitos os pedidos. Os sistemas de gestão costumam ser simples de usar e podem integrar outros setores do negócio, como financeiro, fluxo de caixa e vendas.

Defina a margem para perdas

Perdas podem acontecer mesmo quando é feito um controle minucioso do estoque. Definir um limite de perdas e danos no seu estabelecimento e avaliar essas metas auxiliará a minimizar o problema.

Quais os erros mais comuns no controle de estoque e como evitá-los?

Alguns erros são recorrentes no controle de estoque. A seguir, conheça quais são eles e como evitá-los para alcançar melhor resultados no seu negócio!

Planejar o estoque a longo prazo

O estoque de um estabelecimento do ramo alimentício deve conter o suficiente para suprir as necessidades de produção no caso de aumento na demanda. Por outro lado, é preciso de atenção a fim de que os ingredientes não fiquem sem uso e estraguem.

Para evitar essas situações, é importante planejar o estoque com cuidado e atenção, não sendo recomendado que isso seja feito a longo prazo. Assim, seu negócio não será prejudicado com a insatisfação do cliente pela falta de determinados alimentos e nem com capital parado.

Não haver uma boa comunicação entre as áreas

Todos os setores precisam se comunicar em relação às entradas e às saídas dos alimentos no estoque. Quando isso não acontece, mal-entendidos podem acontecer no food service. Um exemplo é o chef de cozinha enfrentar a falta de ingredientes por não informar ao responsável pelas compras os itens e as quantidades necessárias para a produção.

Não dar atenção aos desejos do cliente

Entender o que o cliente espera é fundamental no momento de encontrar a melhor maneira de atendê-lo e deixá-lo satisfeito. Por isso, observe os pedidos feitos no seu estabelecimento.

Considere também as escolhas e os interesses por alimentos e ingredientes que ainda não fazem parte do cardápio. Isso contribui para tornar o controle de estoque ainda mais preciso e compatível com os desejos da clientela.

Conhecer cada setor do seu empreendimento é muito importante para fazer uma gestão eficiente. Ao manter o controle de estoque em dia, você conseguirá identificar a quantidade correta de itens que precisa adquirir. Além de evitar o desperdício, isso contribui para negociar melhor os preços e assim aumentar a rentabilidade.

Se gostou desse conteúdo, aproveite e faça o download gratuito da Planilha de Controle de Estoque e Compras para Restaurantes!

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

11/07/2024

Growth Marketing: entenda como aplicar no negócio para aumentas as ...

10/07/2024

Case de sucesso: entenda como o Forno Paulista voou com o iFood

10/07/2024

Como transformar o Dia Mundial do Rock em uma oportunidade de vendas

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery