Embalagem para marmita: 6 melhores opções

Quais são os critérios que devem pautar a escolha da embalagem para marmita? Quais são os principais materiais? Leia o post para descobrir!

Tão importante quanto a comida é a sua apresentação, assim como o material utilizado para transportá-la da melhor maneira possível. É por isso que a escolha adequada da embalagem para a marmita é indispensável e deve ser algo pensado e considerado devido ao seu impacto no consumidor final.

A escolha correta do recipiente para marmita influencia no preservação do sabor da comida, permitindo que o cliente tenha uma boa experiência gastronômica, mesmo sem precisar se dirigir ao seu estabelecimento.

No entanto, sua a importância vai além da funcionalidade. Em alguns casos, a embalagem é o primeiro ponto de contato entre o cliente e o produto. Assim, quando bem projetada transmite uma mensagem de qualidade, tradição, sustentabilidade ou inovação, dependendo das escolhas de design, materiais e estilo — o que se torna um diferencial importante para a empresa.

Agora que você já sabe por que deve investir em embalagens, veja quais as opções o mercado oferece.

1. Alumínio

Entre todos os modelos de embalagens para marmitex, um dos mais conhecidos é o de alumínio. O material é maleável e fácil de ser manipulado, além de ser ideal para conservar o calor. Além das refeições completas (almoço e jantar), também pode ser utilizada para lanches.

Já em relação à sustentabilidade, utilizar o alumínio como recipiente para marmita também é interessante. Esse material é reciclável e pode ser reutilizado diversas vezes. Contudo, uma possível desvantagem é que a manipulação descuidada do seu estoque de alumínio resulta em danos às camadas de proteção contra a corrosão, o que prejudica a sua resistência e durabilidade.

2. Isopor

O isopor combina bom isolamento térmico ao baixo preço. Por isso, é tão comum encontrar embalagens feitas com esse material, especialmente em relação às duas principais refeições do dia.

O isopor, tecnicamente chamado de poliestireno expandido, é uma excelente opção para manter a temperatura dos alimentos mesmo em períodos prolongados de tempo. Caso o seu empreendimento tenha uma alta demanda e o pedido leve cerca de 60 minutos para ser entregue, por exemplo, a comida ainda chegará quente ao cliente.

Contudo, há duas desvantagens significativas. Uma delas é que o material não é tão sustentável, uma vez que ele não é facilmente reciclável — nesse caso, o despejo desenfreado de isopor na natureza causa impactos ambientais negativos. Outro ponto de atenção é a fragilidade: caso uma marmita de isopor seja manuseada de forma brusca, corre-se o risco de partir o material e espalhar a comida.

3. Plástico

Se o isopor combina baixo preço ao bom isolamento térmico, as embalagens de marmita plástica são um combo de leveza e durabilidade. São geralmente fabricadas com materiais como polietileno ou polipropileno: ambos são resistentes a impactos, garantindo uma boa resistência durante o transporte.

Mais um ponto positivo é a facilidade de limpeza, o que torna esse material reutilizável por um bom período de tempo. Para empreendimentos que enviam marmitas de plástico para seus clientes, é preciso um alerta: conscientize os consumidores para que eles não as aqueçam no micro-ondas, já que isso pode causar acidentes.

Assim como ocorre com o isopor, as desvantagens do plástico estão ligadas à sustentabilidade. Dependendo da sua composição, é um dos materiais que mais leva tempo para se decompor. Contudo, também é possível encontrar plásticos recicláveis, embora sejam minoria.

4. Descartável ou reutilizável

Outro aspecto para ser considerado é o uso de embalagens que sejam descartáveis ou reutilizáveis. Para empresas que adotam a preocupação com o meio ambiente como um dos seus valores principais, é importante priorizar materiais recicláveis.

Contudo, outros fatores podem guiar a escolha do empreendedor — como o preço. Caso o orçamento do negócio seja enxuto, optar por embalagens descartáveis é uma maneira de mantê-lo financeiramente viável. Com o tempo, as receitas do empreendimento possibilitam a transição para o uso de materiais reutilizáveis.

Também é uma boa ideia verificar opções de embalagens biodegradáveis e compostáveis, que também se associam à essa preocupação com a preservação do meio ambiente.

5. Com ou sem divisórias

Sua embalagem pode ter divisórias — ou não. Esses modelos são muito comuns nos Estados Unidos. Por exemplo: trata-se daquele recipiente com espaços divididos para diferentes alimentos. Isso é interessante para quem quer apostar em pratos balanceados, que contem com carboidratos, proteínas, verduras e legumes.

Para empreendimentos que vendem opções de almoço e jantar, a opção com divisórias deve ser considerada. Além de dividir bem os diferentes tipos de alimento, também serve para que o cliente confira por si mesmo a proporção de cada item.

6. Papelão

Além desses tipos, outra opção utilizada no país é o papelão. Isso porque esse material é eficiente para isolar o calor, o que mantém o alimento quente durante todo o percurso.

Contudo, uma das suas desvantagens é a falta de maleabilidade. Ele requer uma bandeja para marmita de maiores proporções para que seja transportado com segurança.

Escolher a melhor opção de embalagem para marmita é algo que defende de vários fatores, como:

  • público-alvo. Isso deve ser considerado, por exemplo, na opção entre materiais reutilizáveis ou descartáveis, assim como no tipo de comida que o empreendimento oferecerá (refeições completas, lanches, sobremesas, entre outros);
  • formato de entrega da comida;
  • serviços oferecidos pelo empreendimento;
  • valores à disposição para o negócio investir.

A importância da sustentabilidade na escolha das embalagens

Em termos de sustentabilidade, o isopor vence essa briga. Não à toa, o iFood escolheu estabelecimentos que utilizavam majoritariamente esse material para presenteá-los com as embalagens sustentáveis personalizadas da empresa.

Materiais como o plástico, embora ainda façam muito sucesso para transportar todo tipo de alimento ou carga, são mais suscetíveis a causar danos ao meio ambiente. A cada ano, são cerca de 8 milhões de toneladas de plástico despejadas diretamente nos oceanos. Embora nem todo plástico seja igual, os recicláveis são a minoria esmagadora.

A busca pela sustentabilidade não é apenas um valor “interno” da empresa, já que ele também é um atrativo para os clientes: 75% dos clientes afirmam que ficam mais satisfeitos ao consumir produtos sustentáveis, de acordo com o Relatório ESG e Sustentabilidade de 2022 da Opinion Box.

Hoje, é possível encontrar embalagens de celulose com resina biodegradável, com material extraído de forma sustentável das árvores. Ainda que o seu empreendimento não tenha condições de investir muito em iniciativas nesse tipo, é uma boa ideia começar a pensar na transição — afinal, os consumidores estão cada vez mais conectados à sustentabilidade e aos valores ESG.

Os números do mercado brasileira de marmitas

Os números mostram que o mercado de marmitas está aquecido mesmo após o fim da pandemia, quando o delivery cresceu. Uma pesquisa de 2023 do Sebrae, que também contou com dados da Receita Federal, mostra que 80 mil novos negócios dedicados a esse modelo alimentício foram criados em 2022:

“O mercado de fornecimento de marmitas segue atraindo a atenção de interessados em ter um negócio próprio. De acordo com dados da Receita Federal, somente no ano passado, foram abertos quase 80 mil pequenos negócios no ramo, sendo a maioria deles microempreendedores individuais (MEI). Apesar de apresentar uma queda em relação a 2021, que contabilizou 112 mil novos registros, o número de atividades de fornecimento de marmitas ainda é superior ao registrado em 2019, no período pré-pandemia.”

Na hora de avaliar qual embalagem para marmita escolher, lembre de pesar os prós e contras de cada opção. Acima de tudo, entenda as preferências do seu consumidor. Considere também o tipo de alimento que será transportado, uma vez que determinados tipos oferecem melhor vedação ou são mais eficazes para garantir a frescura da comida. Vale a pena lembrar que há a opção de marmitas congeladas, não apenas aquelas que mantêm o calor.

Por falar em entrega de comida, aproveite para conhecer as principais tendências atuais no mercado delivery!

Author picture

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/06/2024

Dia das Crianças: o que vender nessa data?

20/06/2024

Marketing para restaurantes: especialista mostra como começar

19/06/2024

Como funciona o Imposto de Renda MEI?