Marmitaria: como garantir sucesso neste negócio?

Cada vez mais, as pessoas procuram por refeições práticas para o dia a dia. Por isso, as marmitarias fazem sucesso. Veja como abrir uma!
12 Min
marmitaria: pessoa de avental sorrindo e segurando marmitas em seu estabelecimento

O mercado de marmitas cresceu 134% entre 2014 e 2019, se mostrando como um negócio lucrativo no setor de alimentação. Não é para menos: as opções de comida caseira são práticas, com baixo custo, e ajudam muito em meio à correria do dia a dia. Um dos principais motivos por que esse nicho é vantajoso é justamente o público amplo.

Para explicar melhor, convidamos a especialista Hannah Magnani, Executiva Key Account no iFood. Você vai ver que dá para inovar nesse nicho e se destacar principalmente com boas práticas de divulgação e gestão.

Continue a leitura e descubra por que abrir uma marmitaria é uma excelente pedida!

O nicho de marmitaria dá lucro hoje?

De acordo com a Hannah Magnani, o nicho da marmitaria é muito vantajoso porque há uma demanda crescente por refeições práticas. A realidade é que as pessoas não têm mais tanto tempo para preparar refeições diariamente.

Ainda, como muitos brasileiros têm famílias pequenas hoje em dia, nem sempre compensa fazer comida para apenas uma ou duas pessoas. Além do público amplo, a especialista também lembra que a marmitaria tem um baixo custo inicial e insumos de fácil acesso.

Afinal, os pratos nesse tipo de estabelecimento são aqueles com “itens populares da culinária brasileira”. Estamos falando daquelas combinações que não faltam na nossa casa: arroz e feijão com diferentes tipos de carne, picadinho, feijoada, legumes refogados e muito mais.

O que fazer para inovar no ramo da marmitaria?

Existem muitas possibilidades de atuação com uma marmitaria. Os estabelecimentos ultrapassam o básico e atendem a diferentes necessidades do público. Veja só algumas ideias para se destacar no ramo:

  • refeições saudáveis — pesquise sobre como montar marmita fit, com alimentos orgânicos, vegetarianas etc.;
  • pratos congelados — muitas pessoas compram marmitas em alta quantidade para consumi-las ao longo da semana, então vale a pena apostar nos alimentos congelados e pesquisar como fazer marmitas para congelar;
  • pratos únicos e completos — como strogonoff e parmegiana;
  • montagem de combos — com kits semanais ou pacotes para a família.

Hannah também explica sobre o conceito de dark kitchen, que diz respeito ao negócio que só trabalha com delivery. Essa é uma boa ideia para diminuir custos com aluguel e atendimento no balcão, inovando em seu modelo de negócio.

Como divulgar meu trabalho?

A presença digital é indispensável hoje em dia. A especialista dá as seguintes dicas para que a estratégia de divulgação funcione:

  • capriche nas fotos dos itens;
  • mantenha uma agenda de publicações frequentes;
  • divulgue promoções nas redes sociais;
  • faça sorteios valendo brindes e cupom de descontos;
  • veicule anúncios pagos;
  • inscreva seu estabelecimento em aplicativos de delivery, como o iFood.

Como administrar uma marmitaria corretamente?

A especialista alerta que a localização é muito importante: “é preferível optar por bairros comerciais, onde há grande fluxo de pessoas e, consequentemente, o potencial de vendas é maior. Com o atendimento via delivery as possibilidades aumentam: é possível montar o seu negócio em um bairro de menor custo, mas que o raio de entrega atenda áreas comerciais ou de alta densidade populacional.”

Outra dica de gestão é a escolha das embalagens certas. Hannah explica que “é comum vermos marmitarias optarem por embalagens sem divisórias em materiais como isopor ou alumínio, por serem mais baratas, mas estas também pecam na qualidade da experiência oferecida ao cliente”.

Ao falar sobre as embalagens, Hannah complementa: “Mesmo sendo opções mais caras, embalagens como as de plástico com divisórias tendem a garantir a integridade do produto, impedindo que os diferentes alimentos se misturem no percurso até o cliente, e estas também atuam melhor na manutenção da temperatura.”

Por isso, é importante escolher opções que garantem a integridade dos produtos e evitam que os alimentos se misturem. É nesses detalhes e cuidados que o seu negócio se diferencia da concorrência!

Como garantir a lucratividade da marmitaria?

Você pode combinar diferentes ações para trazer mais lucro para sua marmitaria. Hannah explica que o modelo de dark kitchen é uma boa opção para quem não consegue abrir um ponto físico para as vendas. Assim você economiza em custos como de aluguel e atendimento no balcão, podendo focar apenas no delivery.

Além disso, como a maioria dos pratos de cozinha brasileira tem ingredientes em comum (como arroz e feijão), é possível comprar esses insumos em maior quantidade, conseguindo uma negociação melhor com os fornecedores e melhorando a margem do produto final.

Contar com bons fornecedores é outro segredo para otimizar sua lucratividade. Para Hannah, “para encontrar bons fornecedores, é recomendável buscar por referências e indicações, sempre com bastante atenção nas avaliações dessas empresas. É importante lembrar que a escolha de um fornecedor que não preza pela higiene dos alimentos, poderá trazer danos a saúde do cliente final e também a reputação da sua empresa”.

Como fazer uma boa gestão do negócio?

Uma gestão completa do seu negócio depende da boa condução de diferentes fatores. Ou seja, é preciso olhar tanto para os fatores internos quanto externos da sua empresa. Confira as dicas deixadas pela Hannah:

  • trabalhe com preços realistas nos pratos: considere, além dos custos dos alimentos e embalagens, custos como mão de obra, gás e energia elétrica;
  • entenda o seu público: cardápios podem ser modificados. Caso a lasanha de frango não esteja recebendo tantos pedidos, experimente substituí-la por outro prato no cardápio;
  • tenha um cardápio eficiente: menos é mais. É preferível ter um cardápio enxuto, mas que possibilite a eficiência da sua cozinha, do que um cardápio muito extenso que gere atrasos nos pedidos;
  • trabalhe com um bom sistema de vendas: no mercado existem excelentes opções de sistemas para gestão de restaurantes. Com eles é possível automatizar tarefas operacionais, melhorando a gestão financeira da empresa e agilizando o atendimento dos clientes;
  • tenha eficiência logística: para o delivery, é importante atender as expectativas de prazos fornecidos aos clientes. Não é recomendável oferecer, por exemplo, um prazo de entrega de 20 minutos, se o prato precisa de 15 minutos para ser produzido;
  • prepare sua equipe: é importante não dar mais de um papel para a mesma pessoa dentro da empresa. Um funcionário que está focado em grelhar as carnes para as marmitas, por exemplo, dificilmente dará conta de fazer também o atendimento no balcão. Situações como essa podem gerar atraso ou problemas no ponto do alimento, consequentemente causando a insatisfação do cliente.

Agora você já sabe que abrir uma marmitaria é uma ótima ideia, não é? Esse é um nicho com muito público e bastante espaço para inovação e conquista de clientes. Por isso, vale a pena começar seu negócio e seguir nossas dicas de divulgação.

Aproveite e baixe gratuitamente nosso guia completo para divulgar seu negócio de alimentação!

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

19/05/2024

Promoção de vendas: 5 dicas para o seu sucesso