Como fazer QR Code Pix e receber pagamentos

Como começar a receber pagamentos por meio do QR Code Pix e agilizar as rotinas do negócio? Confira no post!

Proporcionar facilidade e agilidade nas transações é essencial para manter seus clientes satisfeitos. Já pensou em quantas vendas você pode estar perdendo simplesmente por não oferecer opções de pagamento rápidas e modernas, como o QR Code Pix?

Não se adaptar às novas tendências de pagamento pode deixar seu negócio para trás, enquanto concorrentes que abraçam a inovação atraem mais clientes. O QR Code Pix permite que os consumidores realizem pagamentos em segundos, apenas apontando o celular. No entanto, muitos empreendedores ainda não sabem como implementar essa ferramenta.

Continue lendo e descubra como gerar e implementar o QR Code Pix em seu negócio!

Como configurar o Pix com QR Code?

Criar QR Code Pix para o seu negócio é muito simples. O processo pode variar de acordo com cada instituição financeira, mas as mudanças são mínimas. Conheça os procedimentos gerais!

Escolha uma plataforma confiável

Antes de entender como criar QR Code Pix, saiba que existem vários aplicativos de instituições financeiras que permitem a geração do código. Por isso, certifique-se de escolher uma opção confiável e segura. Na dúvida, utilize o aplicativo do próprio banco ligado ao empreendimento.

Proteja o acesso ao aplicativo com uma senha forte ou uma autenticação biométrica. É importante lembrar que a melhor opção é utilizar o aplicativo da instituição financeira no qual está a conta do negócio como pessoa jurídica (PJ).

Pode ser um banco digital ou uma instituição financeira mais tradicional. O importante é que o atalho para o Pix seja bem intuitivo, uma vez que muitas vezes você terá que lidar com clientes que querem realizar o pagamento rapidamente.

Acesse o aplicativo e entre em “Pix”

Independentemente da plataforma escolhida, você terá que buscar pela seção ou área do aplicativo que receba o nome de “Pix”. Felizmente, a maioria das instituições financeiras deixa esse campo bem destacado na tela inicial dos apps. Basta clicar no ícone para entrar.

Procure opção “Cobrar” ou “Receber” e informe os dados

Para gerar QR Code Pix de cobrança, busque uma opção como “cobrar” ou “receber” dentro da seção “Pix” do aplicativo que você está usando. O código leva pouquíssimos segundos — ou nem tudo isso — para aparecer na sua tela.

Pode ser que você ainda precise fornecer poucas informações para transformar a sua solicitação em um QR Code personalizado, como a quantia a ser paga, a descrição da venda, dados do pagador, e caso deseje, uma imagem ou logomarca personalizada.

Confira as informações inseridas e clique em “Gerar QR Code”

Após concluir as três primeiras etapas, provavelmente aparecerão na sua tela as informações que você inseriu, com um pedido de confirmação. Ela é importante principalmente se você deseja um QR Code personalizado.

Por isso, verifique se está tudo correto, especialmente o valor da cobrança. Caso esteja tudo ok, clique em uma mensagem de “gerar (ou emitir) QR Code”.

Divulgue o seu QR Code

Agora que você gerou o seu código Pix, chegou o momento de disponibilizá-lo ao cliente que fará o pagamento. Você pode enviá-lo por e-mail, exibi-lo em seu site, compartilhar em suas redes sociais ou, até mesmo, apresentando um dispositivo móvel ou cobrador, ao vivo, para que a cobrança seja resolvida em tempo real.

Quais são os benefícios em usar o Pix para recebimentos?

Muito além de um simples meio de recebimento, o Pix fornece uma série de benefícios para empreendimentos alimentícios. É possível combinar estratégias até mesmo sem o QR Code.

Entenda como essa forma de pagamento otimiza as oportunidades para fechar novos negócios e moderniza as práticas do empreendimento.

Facilitar pagamentos móveis

Uma das principais vantagens do QR Code associado ao Pix é a simplicidade dos pagamentos e a velocidade dessas transações. Isso porque você elimina a necessidade de ter que repassar troco e as dificuldades relacionadas às transferências bancárias tradicionais, por exemplo, que não são tão ágeis.

Basta que o cliente aponte a câmera do seu celular para o QR Code, gerado pelo empreendedor, para realizar o pagamento instantaneamente, agilizando todo o processo de compra. O cliente fica satisfeito com a agilidade, e o profissional do setor alimentício fica livre para atender a outras demandas.

Redução de custos operacionais

Ao oferecer o QR Code Pix como forma de pagamento em seu estabelecimento, você reduz os custos operacionais associados a outras modalidades de pagamento. Basta lembrar as taxas de cartão de crédito e débito, o aluguel de maquininhas e a manutenção dos equipamentos.

Nesse sentido, o Pix é uma alternativa econômica, uma vez que as transações costumam ter taxas menores ou ser isentas de cobrança. Isso é bom para qualquer empresa, independentemente do seu porte, uma vez que otimiza seu fluxo de caixa.

Segurança e proteção contra fraudes

De modo geral, o Pix oferece mais segurança nas transações comerciais, reduzindo os riscos de fraudes para o empreendimento. Isso porque ele utiliza criptografia avançada e técnicas de autenticação, que dificultam muito as ações criminosas. Nesse contexto, há mais proteção para o empresário, em relação às outras formas de pagamento.

Integração do Pix em seu sistema de vendas

Hoje, deixar o Pix de fora das formas de pagamento do seu negócio significa perder clientes. Há cada vez menos pessoas carregando dinheiro em papel, mesmo cartões, optando por usar apenas o smartphone para realizar pagamentos. A tendência é que esses métodos digitais continuem crescendo em popularidade.

Como se não bastasse, toda instituição financeira tem o seu próprio “gerador QR Code Pix”, com acesso facilitado. Isso ajuda muitos os empreendedores do comércio alimentício, que precisam de agilidade em seus procedimentos, de modo a atender à demanda de vários clientes.

Comunicação eficaz sobre opções de pagamento

Por fim, o QR Code proporciona uma melhoria na comunicação offline do empreendimento. Afinal, será possível estampar o código em veículos impressos, cartazes, vídeos e outras formas de propaganda para direcionar o público às suas páginas, loja on-line e formas de contato direto.

O QR Code Pix é um meio eficiente de realizar pagamentos em estabelecimentos alimentícios. Basta ter o celular em mãos para realizar uma transação em tempo real, sem a necessidade de apresentar documentos ou cartões. Para o empreendedor, há um ganho em agilidade e uma melhoria da experiência do consumidor, que não precisará ficar retido por um longo tempo para confirmar a compra.

Precisa de uma ajuda na gestão do seu negócio? Acesse as planilhas gratuitas e comece a usar!

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

  1. SEGURANÇA NO RECEBIMENTO POR PIX

    A cena se tornou extremamente comum no dia-a-dia de consumidores e comerciantes de todo o Brasil: você escolhe seu produto ou finaliza a prestação de serviços (como corte de cabelo, lavagem de roupas, conserto de bolsas e sapatos, etc) e, para efetuar o pagamento, faz a leitura de um QRCode impresso em uma folha de sulfite ou em um display sobre o balcão e paga diretamente no aplicativo do seu banco.

    Como o cartaz com o QRCode contém somente a chave Pix, você preenche o valor a ser pago, efetiva o pagamento e mostra a tela do seu celular com o comprovante para o vendedor que olha rapidamente e “confirma” o recebimento do valor. Não é preciso dizer que não há muita segurança neste processo.

    A importância do PIX na vida financeira dos brasileiros, sua segurança e efetividade são inegáveis. Contudo, além das inúmeras varitantes de fraudes sofisticadas (os criminosos são extremamtente criativos e produtivos), as fraudes mais simples (cometidas por pessoas comuns para não pagar suas compras) e mesmo erros simples (como a digitação de valores errados ou, ainda de uso de chaves pix diferentes) podem trazer muitos prejuízos e problemas para os pequenos comerciantes.

    A ORIGEM

    É preciso compreender a dinâmica social envolvida no uso simplificado dos “cartazes com chave pix” para buscar propor soluções que protejam esta grande população dos possíveis prejuízos que tal praticidade pode trazer.

    Normalmente, esta prática acontece em pequenos estabelecimentos, Micro Empreendedores Individuais (MEIs) ou, ainda, empreendedores informais.

    Parece simples, mas não é…

    As maquininhas de cartão (que já possuem a capacidade de gerar QRCode PIX, com valores e identificadores de transação) são caras e ainda cobram taxas para gerenciar estes pagamentos.

    Os aplicativos de bancos são lentos e demandam conexão com uma rede de dados consistente (vamos lembrar do perfil das empresas e localidades que optam pelos cartazes). Isso sem falar nos riscos envolvidos em deixar um aplicativo de banco aberto ou mesmo um celular com aplicativo em um balcão de atendimento.

    Assim, estes pequenos empreendedores encontram nos cartazes com a chave PIX uma solução simples, sem custos, que funciona offline e disponibiliza o pagamento PIX aos seus clientes.

    “Essa é uma tendência que veio para ficar entre os pequenos negócios e que beneficia principalmente os MEI, que recebem na hora o pagamento de seus produtos ou serviços e com custos bem menores do que os cobrados pelo cartão de crédito”, comenta o presidente do Sebrae, Décio Lima.

    Segundo os dados da 3a edição da pesquisa “Pulso dos Pequenos Negócios”, realizada pelo SEBRAE e o IBGE, mais de 50% dos Microempreendedores Individuais do Brasil aceitam o PIX como meio de pagamento. Muitos destes, utilizam cartazes com a chave PIX como único meio de pagamento, além do dinheiro “vivo”.

    Apesar desta praticidade, a prática traz dois riscos sérios e intrínsecos: a falta de confirmação segura dos pagamentos e o preenchimento correto dos valores a pagar.

    Confirmando pagamentos:

    Nestes casos, a conferência de pagamento é totalmente visual (com o consumidor apresentando a tela do celular com um comprovante e o vendedor dando uma “olhadela” só para mostrar que está atento).

    Na prática, a transação se dá na confiança ou “no fio do bigode” como diriam os mais antigos.

    A questão é que, neste formato, não há qualquer identificador da transação (para evitar confusões entre diferentes pagamentos de vários clientes) ou precisão dos valores transferidos (uma digitação errada pode trazer grandes prejuízos para um lado ou para o outro).

    Isso sem falar na existência (sim, eles existem) dos consumidores que compram e não pagam (apresentando comprovantes falsos ou antigos para atestar o pagamento corrente).

    Para evitar (ou prevenir) estes problemas, vendedores e consumidores devem tomar alguns cuidados:

    Verificar a Chave PIX efetivamente registrada Conferir o Nome e a Cidade do Vendedor

    Ter certeza do valor da transferência

    Confirmar o identificador da transação (normalmente um código serial e o nome do produto ou serviço)

    Geradores de Código PIX Dinâmico

    Existem maneiras bastante práticas, simples e de baixo custo (eventualmente até gratuitas) para que os empreendedores individuais (formais ou informais) possam substituir os cartazes com a chave PIX de forma mais segura.

    Com estas ferramentas, a chave pix, nome e cidade do vendedor e o valor da transação são gerados dinâmicamente, permitindo a leitura do QRCode (para vendas presenciais) ou mesmo o compartilhamento do código por WhatsApp ou outras formas para pagamento online ou remoto.

    Um elemento fundamental destes geradores é que eles criam Identificadores de Transação Únicos, que permitem a verificação do pagamento de forma mais consistente, mesmo estando offline. Os comprovantes de pagamento PIX sempre trazem o ID da transação (desde que ele tenha sido gerado e insiredo ao QRCode juntamente às demais informações).

    Idealmente, estes identificadores devem ser gerados com algorítmos de serialização segura (mesmo conceito utilizado na rastreabilidade de produtos, identificação de documentos de segurança, etc), com uma combinação aleatória (ou randômica, se preferirem a versão inglesa) de dígitos alfanuméricos, seguidos de um dígito verificador.

    Isso permite uma boa gestão dos pagamentos (fica fácil, ao final do dia, relacionar todos os recebimentos e identificar cada transação) além de permitir uma “autenticação” relativamente segura de pagamento (especialmente em compras presenciais). Isso porque, o consumidor não tem como “gerar” este ID, inseri-lo no comprovante (com edição da imagem) e apresentar ao vendedor em tempo hábil.

    Dica Esperta: Crie QRCodes PIX Dinâmicos com Identificador de Transação para suas Vendas !

    Onde encontrar Geradores de Códigos PIX Dinâmicos?
    https://www.infinitepay.io/
    https://app.dotter.com.br/web/pix/
    https://www.iugu.com/
    https://www.pagbrasil.com/pt-br/
    https://www.printpix.com.br/index.php

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

17/05/2024

Desvendando o ciclo do pedido: etapas, como medir e desafios

16/05/2024

À la carte: o que é, como funciona e dicas essenciais

15/05/2024

Negócios lucrativos: quais são e como garantir sucesso?