Vender comida vale a pena? Saiba como começar!

Vender comida vale a pena? Confira algumas dicas para começar o seu negócio de comida e tenha sucesso nas vendas!
6 Min
vender comida

Cada vez mais o mercado da culinária tem se tornado um bom negócio para os empreendedores. Vender comida com um investimento mais baixo, é um dos motivos que torna essa atividade vantajosa.

Além disso, o comércio de delivery cresceu absurdamente nos últimos anos. De acordo com estudos, em 2022 o setor faturou 20% a mais em relação à 2021. Ou seja, é um mercado que oferece muitas oportunidades para quem quer atuar no ramo.

Continue a leitura e conheça algumas dicas valiosas de como começar um negócio de comida!

Como começar um negócio de comida?

Administrar um empreendimento alimentício envolve uma série de etapas indispensáveis para alcançar o sucesso. Confira algumas dicas a seguir.

Defina um nicho

Saber com que tipo de alimento você trabalhará é o primeiro passo para um negócio de comida bem-sucedido. Quanto mais segmentado e específico for, mais fácil será conquistar uma clientela fixa. Você optar por opções, como:

  • produto gourmet;
  • comidas vegetarianas e veganas;
  • marmitas fitness congeladas;
  • doces artesanais;
  • alimentos orgânicos e naturais;
  • produtos para datas sazonais;
  • alimentos para pessoas com restrições alimentares, como intolerância à lactose ou glúten.

Faça pesquisas e procure saber quais são os nichos de mercado em alta em 2023. Assim, fica mais fácil se posicionar no mercado e obter melhores resultados.

Estude sobre precificação

Para você conseguir ter um negócio rentável, é importante saber como fazer uma precificação inteligente. No caso de um estabelecimento delivery, isso é feito confrontando o valor dos insumos, os custos fixos e o custo por prato produzido.

Uma maneira fácil de definir o preço de venda em empreendimentos gastronômicos é estabelecer que o valor dos ingredientes seja em média 25% a 35% do preço final da refeição. Caso o custo seja maior que isso, será necessário aumentar o preço ou negociar com os fornecedores.

Para evitar perder a noção dos custos e do lucro, faça cálculos constantemente e crie metas de lucratividade. Calcular o custo de cada porção é uma forma de garantir que a venda é lucrativa.

Na hora de montar os pratos, lembre-se de fazer a pesagem e a mediação das porções. Assim, você conseguirá vender exatamente o peso anunciado, evitando problemas nas estimativas de produtividade.

Tenha um cardápio completo (mas sem exagero!)

O cardápio é basicamente o cartão de visitas de um negócio, além de ser uma das maiores motivações para um cliente comprar de você.

Por isso, é importante que ele seja bem elaborado e pensado. Dessa forma, ele será mais atrativo, claro e objetivo. Afinal de contas, o cardápio é como uma vitrine, sendo a primeira forma de contato com a comida.

Algumas dicas essenciais para criar um bom cardápio são:

  • escolha os produtos conforme o perfil e estrutura do negócio;
  • capriche nas imagens, mas não se esqueça de ser realista;
  • inclua uma descrição criativa.

É importante destacar que o cardápio vai orientar o consumidor, mas antes de tudo, ele precisa chamar a atenção e estimular o consumo. Uma boa maneira de fazer isso é mexer com o lado emocional do cliente. Faça elogios para definir as refeições e inclua cores que estimulem a vontade de comer.

Conte com boas embalagens

Se você deseja obter sucesso com a venda de comida, saiba que o cuidado com as embalagens é um ponto fundamental. Até porque é muito desagradável receber um pedido em mal estado.

Para evitar esse tipo de problema no seu negócio, escolha as embalagens conforme o tipo de alimento que você vai comercializar. 

Uma ótima dica é aproveitar a embalagem como um cartão de visitas do seu empreendimento. Ainda mais se tratando das vendas feitas por meio de aplicativos de delivery, pois dessa forma, você consegue apresentar a marca ao consumidor.

Portanto, crie algo com a sua identidade visual, um bom logotipo, e uma mensagem carinhosa para fidelizar o cliente.

Regularize sua empresa

Mesmo que o seu negócio seja pequeno, é preciso seguir toda a legislação, garantindo sua formalização e gerando mais segurança para o estabelecimento e para o cliente.

Uma ótima alternativa é criar um MEI (Microempreendedor Individual), já que nesse modelo de formalização, o regime tributário é reduzido.

Vale lembrar que o limite de faturamento anual, nessa modalidade de tributação, não pode ser maior que R$81.000. Caso ultrapasse esse valor, procure um escritório de contabilidade para expandir sua empresa.

Além disso, observe também o tipo de alimento que será comercializado, pois alguns deles exigem regulamentações. É o caso de produtos de origem animal, que precisam ter um selo do Ministério da Agricultura.

Defina seus canais de divulgação

De nada adianta saber como vender comida pela internet, sem conhecer as principais dicas de como divulgar os produtos.

No início, o ideal é escolher poucos meios de divulgação, dando preferência aqueles que você tem mais facilidade em usar. De forma geral, o WhatsApp costuma ser uma excelente ferramenta para agregar clientes, tanto com anúncios como em estratégias de produção de conteúdo.

O Canva é outra solução interessante, se você deseja criar layouts bonitos para promoções e cardápios. Conforme o crescimento do negócio, invista em mais Marketing.

Tenha um parceiro de delivery

O serviço de delivery é extremamente importante na venda de comida, especialmente nos dias de hoje em que a conveniência é um fator-chave na decisão de compra dos consumidores.

O seu negócio consegue ter um alcance maior, atraindo novos clientes. Com a possibilidade de receber pedidos de pessoas que moram mais longe ou que não têm condições de ir até o estabelecimento, você amplia sua base de consumidores e gera mais receita.

Além disso, com um sistema de entrega bem estruturado, é possível garantir mais eficiência e controle de qualidade dos pedidos. Isso significa que a comida pode ser preparada com mais tranquilidade e cuidado, sem a pressão de atender os clientes presencialmente.

Vender comida pode ser muito lucrativo, principalmente se tratando de um segmento que cresce cada vez mais. Portanto, lembre-se de oferecer um serviço de qualidade para garantir o sucesso do negócio.
Gostou das dicas? Então se torne um parceiro do iFood e aumente a lucratividade do seu negócio!

Por iFood

Por iFood

6 respostas

  1. Primeiramente eu quero agradecer por todas as dicas! Estava eu a algum tempo pensando em como empreender na área gastronômica e não sabia por onde começar, e hoje estou aqui, anotando todas as dicas e com a esperança de alcançar o sucesso! muito obrigada 🫶🙏

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/05/2024

Melhoria contínua: o que é, objetivo e como aplicar

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções