Equipamentos para restaurante: veja quais são os essenciais

Descubra neste post quais são os equipamentos indispensáveis para montar uma cozinha de restaurante completa!

Preparar uma boa comida não depende apenas da habilidade do chef, não é mesmo? Ingredientes de qualidade e equipamentos adequados são essenciais para cozinhar bem e garantir pratos ainda mais deliciosos para os clientes. Na hora de comprar o maquinário de um restaurante, é preciso entender a eficiência e durabilidade do produto, evitando prejuízos posteriormente.

Trabalhar com bons equipamentos para restaurante é fundamental para que sua equipe trabalhe com agilidade e segurança. Além disso, os equipamentos ajudam a preservar a qualidade dos alimentos, além de permitir que sua equipe elabore preparos que interferem diretamente na construção dos sabores.

Neste artigo, vamos destacar os principais equipamentos para restaurante — nos quais é interessante investir desde os primeiros meses de funcionamento. Se você deseja saber por onde começar, vem com a gente conferir os tópicos a seguir.

Quais são os principais equipamentos para restaurante?

Independentemente do estilo culinário, toda cozinha segue uma tendência básica, isto é, há produtos e máquinas padrões para o preparo das refeições, mesmo que elas tenham conceitos diferentes. Sem eles, é provável que a produtividade — e a lucratividade — não cheguem ao patamar esperado. Por isso, vale a pena pesquisar e investir no que vai proporcionar um retorno confiável. Confira os equipamentos.

Geladeira e/ou freezer

Algo que pode impactar de forma drástica na qualidade de uma comida é o estado do alimento. Ele precisa estar fresco e bem conservado para ser incluído nas receitas. Isso depende de um bom ambiente de armazenamento, embalagens adequadas, da higiene da equipe de preparo, mas, principalmente, de uma boa geladeira ou freezer.

A ação microbiana é mais lenta em temperaturas mais baixas, então, investir em um bom equipamento de refrigeração dos alimentos é indispensável para mantê-los seguros e adequados por mais tempo. Procure marcas com credibilidade no mercado, com baixo consumo de energia e um bom espaço de estoque.

Forno

Na hora de comprar o forno, é comum que o gestor do restaurante fique na dúvida se a melhor opção é a gás ou elétrico. A verdade é que eles atendem a necessidades diferentes: o forno a gás serve para preparos mais simples, é mais fácil de limpar e de operacionalizar.

Enquanto o forne elétrico confere uma maior precisão e controle sobre o que está sendo preparado. Esse detalhe é muito importante em um restaurante. Por isso, pode ser interessante investir nas duas opções. Dessa forma, nenhum preparo será comprometido, garantindo a qualidade dos pratos.

Fogão industrial

O fogão industrial já foi o símbolo de um restaurante. Hoje não é mais uma prioridade para todos, visto que sua atuação pode ser delegada a outros equipamentos mais simples. Por outro lado, vale a pena, sim, investir em um. A quantidade de bocas varia conforme as finanças do investidor, bem como de sua necessidade.

Ao escolher o fogão, considere também o tamanho da cozinha. Outros aspectos como a praticidade, limpeza e design podem ser considerados. Por fim, é importante mencionar que a versão industrial é a melhor aliada dos pratos rápidos, porque a agilidade no cozimento é indiscutível. Sua durabilidade é outro benefício que vale a pena destacar.

Materiais para fritura

Equipamentos para fritura não são necessários apenas em bares e lanchonetes. Trata-se de um material versátil, que, assim como o forno, pode ser a gás ou elétrico, e atende a outras necessidades, tornando-se indispensável em uma cozinha de restaurante.

A versão elétrica é mais fácil de limpar, porém, é necessário atentar-se sempre às recomendações do fabricante. Mesmo que o óleo seja dispensável, é fundamental zelar pela limpeza desses equipamentos, porque isso também favorece um melhor preparo da comida. A fritadeira elétrica é prática, dá para transportar para outros locais e garante mais segurança e precisão para fritar.

No modelo a gás, tem-se o benefício de poupar energia elétrica — o que é bastante vantajoso analisando pelo viés sustentável —, também é prática para limpar, contudo, costumam apresentar defeito em menos tempo e sua instalação é mais complexa, pois exige conexão com tubulação a gás comum de cozinha. Outro ponto que deve ser considerado é o descarte do óleo usado para que seja realizado da maneira correta.

Chapa

Conhecido, ainda, como char-broiler, a chapa não é uma preferência de todos os estabelecimentos, porque depende do que consta no cardápio da sua operação de delivery, por exemplo. Naturalmente, ela é mais indicada para o preparo de carnes grelhadas e lanches. No entanto, serve também para aquecer frigideiras, no caso da chapa de indução.

Já a char-broiler, é voltada para a grelha de carnes de churrasco, como maminha e picanha, porque consegue atribuir um sabor defumado ao grelhado. Esse equipamento não pode faltar em hamburguerias e churrascarias.

[rock-convert-cta id=”2541″]

Bancada

Em uma cozinha, além do maquinário, é essencial ter onde temperar a comida ou montar o prato. Esse local é a bancada. Para os restaurantes, as mais recomendadas são as de inox, porque são fáceis de limpar após o expediente, dando prioridade à higiene do ambiente como um todo.

Além disso, a bancada de aço inoxidável não retém cheiro nem temperatura, sendo simples de desinfetar e impassível de sofrer deformações. Sua durabilidade pode ultrapassar um século! Não é à toa que ela é exigida pela vigilância sanitária em estabelecimentos como os restaurantes.

Coifa

A fumaça e o vapor de gordura não devem sair da cozinha tampouco impactar na preparação de outros pratos. É para isso que serve a coifa. Ela suga esse vapor, promovendo a limpeza do ar automaticamente. O ideal é que, assim como a bancada, esse aparelho seja de inox e frontal, pois são mais eficientes na capacidade de sucção e autolimpeza.

Antes de escolher o melhor modelo, é necessário levar em conta as dimensões do espaço onde vai ser colocado, assim como o motor e a voltagem. As versões com iluminação em LED são mais econômicas.

Utensílios

Além dos equipamentos mais robustos que citamos, é também necessário pensar nos facilitadores de preparo como liquidificador, batedeira, mixer, processador, panelas, formas, espátulas, pegadores, e outros utensílios que facilitarão e darão agilidade na rotina da cozinha.

Por que trabalhar com bons equipamentos para restaurante?

A prioridade da gestão do restaurante em sua cozinha não pode se limitar ao preparo das opções do cardápio. A segurança da equipe, a higiene do espaço, a agilidade do processo e o estoque dos alimentos dependem de um bom investimento em equipamentos de qualidade.

Naturalmente, é preciso considerar quais são as condições financeiras antes de ter os custos com esses equipamentos. Alguns dos que foram citados no decorrer deste post podem não ser compatíveis com seu negócio, por exemplo, uma confeitaria dificilmente usará uma grelha: por isso, a importância de avaliar ponto a ponto antes de fazer um grande investimento é crucial.

Agora que já montou a lista de equipamentos para restaurante, aproveite para conhecer o iFood Shop! Nós reunimos fornecedores parceiros dos mais diversos ramos do mundo da alimentação, com preços atrativos para seu negócio: de embalagens a produtos de limpeza.

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

20/06/2024

Marketing para restaurantes: especialista mostra como começar

19/06/2024

Como funciona o Imposto de Renda MEI?

18/06/2024

IRPJ: confira o guia completo sobre essa declaração

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery