Logística reversa: o que é, importância e como funciona!

Implementar a logística reversa em seu estabelecimento pode ser um poderoso diferencial competitivo. Entenda melhor esse processo e saiba como aderir!

Quando se trata de preservação do meio ambiente, é importante que as empresas também assumam o compromisso de zelar pelo planeta. É aí que entra a logística reversa, um processo com práticas voltadas para garantir os cuidados ambientais e trazer mais qualidade de vida para todos.

Qualquer tipo de empreendimento pode implementá-la — incluindo os do ramo alimentício. Assim, além de desenvolver uma importante função ambiental e social, seu negócio pode ganhar muito mais valor aos olhos da clientela.

Entenda o que é a logística reversa e para que serve, bem como as vantagens de promovê-la na sua gestão empresarial!

O que é logística reversa?

A logística reversa é um conjunto de princípios, operações, métodos e meios voltados para o reaproveitamento de materiais. A ideia é garantir que os processos produtivos não prejudiquem o meio ambiente, mas tenham um destino que contribua com a sustentabilidade.

O termo começou a ser usado na década de 90, e a ideia da logística reversa veio da preocupação com o impacto ambiental dos processos de produção e venda nas empresas. Vale ressaltar que esse impacto também afeta a saúde e a qualidade de vida humana, já que a população é diretamente afetada pelo meio ambiente.

Com a promulgação da Lei Nº 12.305 (2010), que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a questão do meio ambiente ganhou ainda mais destaque nesse sentido. A obrigatoriedade de se comprometer com a logística reversa envolve setores que devem recolher resíduos e embalagens de produtos de maior risco, como:

  • agrotóxicos;
  • pilhas e baterias;
  • medicamentos;
  • lixo hospitalar;
  • outros produtos químicos.

A logística reversa é dividida em pós-consumo e pós-venda. No primeiro caso, o objetivo é garantir o destino correto para os produtos por meio do seu reuso, reciclagem ou desmanche.

No segundo caso, consiste no retorno de produtos à cadeia de produção. Esses produtos podem ter pouco ou nenhum uso, sendo devolvidos por motivo de defeito ou arrependimento de compra.

Seja qual for o tipo de logística reverso adotado, ambos contribuem para a redução do consumo de recursos naturais e matéria-prima do planeta. Além disso, ajudam a diminuir a poluição do meio ambiente e a contaminação do solo e dos rios.

Como funciona a logística reversa?

Comumente, a logística reversa atua após o uso dos produtos pelo consumidor. Esses produtos então retornam para as empresas, mediante a implementação de ações voltadas para minimizar o descarte incorreto.

Com a coleta, as empresas que recebem produtos de volta devem direcioná-los para a reciclagem ou proporcionar uma destinação final adequada, visando um bom relacionamento com o meio ambiente.

Algumas atitudes podem ser adotadas por estabelecimentos alimentícios para a prática da logística reversa, como reunir o óleo de cozinha usado no preparo de alimentos. Posteriormente, esse óleo pode ser convertido em sabão, glicerina ou resina para tintas, entre outros produtos.

Já no caso dos estabelecimentos que trabalham com delivery, é possível incentivar os clientes a optar pelo não recebimento de itens como talheres plásticos, canudos e guardanapos, que podem ser prejudiciais à natureza após seu descarte. Também é uma boa ideia promover o descarte correto e, principalmente, a reciclagem das embalagens utilizadas.

Para que serve a logística reversa?

O principal objetivo da logística reversa é a preservação do meio ambiente, pois ajuda a reduzir o impacto causado pela produção de lixo. Também pode favorecer a profissionalização e a melhoria nas condições de vida e de trabalho das pessoas que atuam com a coleta de materiais recicláveis.

De acordo com a lei, fabricantes, distribuidores, vendedores, consumidores e demais envolvidos no ciclo de vida dos produtos são responsáveis por cuidar de sua destinação.

Assim, empresas dos mais diversos setores se renderam a essa importante tendência na logística ao implementar o sistema em seu negócio. Além de contribuir na preservação ambiental, tal atitude é encarada como uma ótima maneira de estabelecer uma boa imagem da marca. O impacto no mercado também é positivo.

Quais as vantagens da logística reversa para estabelecimentos alimentícios?

Estabelecimentos que trabalham com a produção e venda de comidas e bebidas também podem se beneficiar com a adoção da logística reversa. Veja, a seguir, as principais vantagens da implementação na gestão de restaurantes e outros negócios do setor.

Conscientização dos colaboradores

Uma forma de implementar a logística reversa no delivery é oferecer aos clientes a opção de retornar as embalagens, como plástico ou vidro. Após a higienização, seguindo os protocolos sanitários, elas podem ser reutilizadas no estabelecimento. Em troca, o cliente recebe um cupom de desconto para a próxima compra.

Ações como essa são fundamentais para conscientizar os colaboradores a respeito da importância de ser sustentável. Nesse sentido, vale ressaltar que eles devem ser devidamente informados sobre as etapas que envolvem todo o processo para orientar os clientes.

Redução de custos

A forma como você trabalha o conceito de logística reversa também consegue impactar a gestão financeira do seu negócio. Isso porque esse processo pode contribuir de forma significativa na redução de custos.

Afinal, papelão, garrafas plásticas ou de vidro e outras embalagens fazem parte do ciclo de produção dos itens em bares, restaurantes, lanchonetes e afins. Após o uso, esses materiais podem ser vendidos para empresas que trabalham com reciclagem. 

Diferencial competitivo

A prática da logística reversa consiste em um importante instrumento para a criação de valor, destacando o seu estabelecimento em meio à concorrência. Afinal, os consumidores optam, cada vez mais, por empresas que atuam em conformidade com a questão ecológica e se alinham com seus valores.

Implementar esse sistema é um dos requisitos para buscar a certificação pelos órgãos fiscalizadores. No caso da ISO 14000, um exemplo é reduzir e minimizar os impactos que as operações da empresa produzem, a exemplo da distribuição de embalagens no delivery.

Ao adotar a logística reversa, você garante que seu estabelecimento terá uma postura mais coerente com a consciência ambiental, ganha a admiração da clientela e cumpre seu papel na redução dos impactos ambientais gerados pelo mercado. Dessa forma, seu negócio pode até mesmo servir de referência para que mais estabelecimentos atuem de forma ambientalmente sustentável.

A logística reversa exige planejamento, assim como vários outros aspectos do empreendedorismo. Entenda o que é e como construir o planejamento estratégico do seu negócio!

Por iFood

Por iFood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

19/05/2024

Promoção de vendas: 5 dicas para o seu sucesso