TEF: entenda a transferência eletrônica de fundos

O que é para que serve a chamada Transferência Eletrônica de Fundos? Leia o post para descobrir!

Gestores de comércios alimentícios estão sempre buscando maneiras de oferecer um atendimento ágil para os seus clientes. Afinal, desse modo eles garantem que as transações sejam registradas rapidamente, sem que o consumidor fique retido na hora do pagamento. Uma forma de garantir isso é por meio da TEF.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

A Transferência Eletrônica de Fundos é uma tecnologia que otimiza o processo de pagamento, principalmente na utilização de cartões e débito. Em restaurantes, lanchonetes, bares e afins, esse sistema também é fundamental para otimizar os registros financeiros.

Continue a leitura para saber mais sobre a TEF e os benefícios de contar com esse sistema!

O que é TEF e como funciona?

A Transferência Eletrônica de Fundos é um sistema que proporciona transações financeiras de maneira mais rápida e segura. A TEF é representada por um software, capaz de conectar o sistema de vendas usado pelo empreendimento para concretizar suas vendas e até mesmo melhorar o planejamento financeiro do negócio.

Funciona assim: o software conecta o sistema de vendas do estabelecimento (como um PDV) à uma empresa adquirente, uma companhia responsável pela intermediação e processamento das transações financeiras realizadas por diversos meios de pagamento — até por Pix.

Desse modo, as transações passam por uma central de acompanhamento, o que proporciona que o pagamento seja devidamente autorizado e que as informações daquela compra sejam registradas pelo sistema de monitoramento da empresa.

Todo esse processo é feito de maneira ágil, tornando o processo de compra e venda mais rápido. Além de dar mais liberdade aos clientes, também gera economia para os empreendedores. Isso porque essa solução é multiadquirente, o que permite que o empreendedor posso escolher as bandeiras de cartão que quiser.

Utilizar a TEF é, inclusive, uma ótima maneira de flexibilizar as vendas e aumentar as chances de que os clientes consumam no estabelecimento. Será mais difícil que eles desistam de uma compra, o que costuma acontecer quando o negócio não trabalha com um meio de pagamento específico.

Quais são os benefícios da implementação da TEF?

Agora que você já sabe que a TEF proporciona agilidade no processamento das transações, chegou o momento de citar outros benefícios específicos. Confira!

Proporciona diversos meios de pagamento

Uma das principais vantagens da TEF é que esse modelo financeiro oferece uma variedade de meios de pagamento para abranger as diferentes preferências dos clientes.

Em um comércio alimentício que atende presencialmente, por exemplo, isso é muito importante: grupos de pessoas se reúnem para comer, mas nem sempre todas elas utilizarão o mesmo meio de pagamento na hora de dividir os gastos.

A TEF também oferece uma flexibilidade interessante, que é a de parcelar as compras realizadas por cartão de crédito. Isso abre mais possibilidades de venda.

Ajuda no controle financeiro

Um sistema de TEF proporciona a conciliação bancária de dados, garantindo um controle mais rigoroso das finanças do negócio. Além disso, os valores das transações são incluídos de maneira automatizada no sistema, evitando fraudes e erros humanos.

Otimiza a experiência do cliente

Uma forma de se destacar em meio aos seus concorrentes é oferecer uma experiência de compra especial ao cliente. A TEF oferece pagamentos rápidos e ágeis, garantindo que o consumidor não precise gastar muito tempo na hora de pagar pelo pedido.

Isso é ainda mais importante em estabelecimentos que têm uma rotatividade muito grande de pessoas, principalmente no horário do almoço e/ou jantar. Nessas horas, a agilidade é fundamental para que não se formem filas e para que o estresse não se espalhe pelo ambiente, tanto entre os consumidores como entre os trabalhadores.

Aumenta a produtividade dos colaboradores

Como ocorre com outras soluções tecnológicas dedicadas ao comércio, como o Big Data, a TEF otimiza o tempo de trabalho dos colaboradores. Com esse sistema, por exemplo, todos os registros dos valores e dos preços cobrados são feitos de maneira automatizada.

Nenhum colaborador precisará preencher planilhas manualmente para registrar dados financeiros. Com essa economia de tempo, o funcionário pode ser alocado em outra área para gerar mais valor para o empreendimento.

Imagine que você tenha contadores que gastam um tempo muito grande realizando esses registros, por exemplo. Sem ter que fazer esse trabalho manual, eles podem trabalhar em outras questões mais urgentes, buscando benefícios fiscais para o empreendimento.

Quais os tipos de transações cobertas pela TEF?

Essa tecnologia integra diversas bandeiras de cartões em uma única solução, o que dispensa a necessidade de compra ou locação de mais de uma solução digital.

Em relação aos meios de pagamento, além das transações por cartões de crédito e débito, a TEF também oferece a opção de pagamento via Pix e a utilização de carteiras digitais.

Segurança nas transações eletrônicas: como garantir?

Como você viu anteriormente, a implementação da TEF passa pelo uso de um software dedicado a processar os pagamentos. Por isso, é muito importante avaliar se a empresa que fornece o programa é uma boa referência de mercado.

Busque as opiniões dos clientes que usam ou já usaram o software. Para isso, verifique o site e as avaliações nas redes sociais da empresa. Também é uma boa ideia conferir os cases de sucesso para conhecer os diferentes aspectos que são elogiados.

Procurar trabalhar apenas com fornecedores com boa situação também ajudará o seu negócio a evitar problemas que só aparecem futuros, como um sistema frágil e vulnerável a invasões. Empresas de qualidade também fornecerão todo o suporte necessário para que você tire suas dúvidas e tenha atendimento rápido caso surjam problemas.

Como implementar a TEF no seu negócio?

Para começar a trabalhar com a TEF em seu estabelecimento, é preciso contratar uma empresa que oferece um software próprio. Caso o empreendimento ainda não o faça, também será preciso ter máquinas PinPad, aquelas que são utilizadas para captar os dados de um cartão no momento da venda.

Depois, basta ativar o PinPad e integrar o pagamento TEF com o seu sistema de vendas. Após a instalação do software, o PinPad passará para o sistema de Transferência Eletrônica de Fundos os dados do meio de pagamento — e a TEF repassa as informações para a adquirente, que autoriza a transação.

Apesar de algumas empresas já oferecerem a integração com o Pix, a TEF ainda é amplamente utilizada para facilitar o pagamento com o uso de cartões, de débito ou crédito. Por isso, se você o seu negócio faz muitas transações dessa forma, a TEF é essencial.

Só é preciso ter cuidado com um aspecto: a TEF é dependente de uma conexão à internet. Caso o sinal oscile em seu empreendimento, algumas transações podem não ser concluídas. Contudo, pela flexibilidade, variedade e controle financeiro que a solução proporciona, as funcionalidades são úteis para quaisquer gestores de comércios alimentícios.

Aproveite a visita e saiba como lidar com casos financeiros no iFood!

Author picture

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/06/2024

Dia das Crianças: o que vender nessa data?

20/06/2024

Marketing para restaurantes: especialista mostra como começar

19/06/2024

Como funciona o Imposto de Renda MEI?

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery