Comanda: quais são os principais tipos?

Comanda de papel ou digital, individual ou por mesa? Conheça os principais tipos e qual a melhor opção para o seu negócio.

Desde a mais comum de papel até a mais moderna em formato digital, a comanda tem presença garantida nos estabelecimentos de alimentação. Não importa o tipo e o tamanho do empreendimento, essa ferramenta é indispensável para organizar os pedidos e facilitar o trabalho.

A falta de uma comanda ou seu uso incorreto pode fazer a cozinha errar o pedido, confundir os clientes na hora do pagamento e até resultar em atrasos de entregas no delivery. Com uma experiência negativa, eles vão pensar duas vezes antes de consumir de novo no local.

Para evitar que isso aconteça, o que acha de entender melhor como funciona o sistema de comanda e como escolher a melhor opção para o seu tipo de negócio? Vamos conferir!

Como funciona o sistema de comanda?

A comanda é um instrumento usado pelo garçom para anotar os pedidos de comida e bebida de clientes em restaurantes, bares, lanchonetes, cafeterias e outros nichos de mercado do ramo alimentício.

Como o próprio nome diz, ela serve para comandar os processos, do pedido ao pagamento. Essa ferramenta simples ajuda a melhorar não apenas o atendimento ao cliente, mas também a organizar a produção dos itens e o controle do caixa.

Em geral, o pedido é anotado e repassado para a cozinha, onde a equipe tem a informação correta dos itens que devem ser preparados. A comanda também serve como um controle daquilo que foi consumido, tornando a cobrança mais transparente e eficiente.

Quais são os principais tipos?

Além de a implementação de um sistema de comanda trazer mais rapidez na entrega dos pedidos, ele facilita bastante o trabalho dos colaboradores. Acontece que as comandas variam de um estabelecimento para outro. No seu negócio, qual delas é usada?

Individual

No sistema individual, cada cliente recebe uma comanda, assim que ele entra no estabelecimento ou quando ele pede via delivery. O objetivo é oferecer um atendimento personalizado e um controle maior sobre o que cada pessoa vai consumir.

A comanda de bar ou lanchonete costuma ser assim, individual. É comum que, ao sair do local, o cliente devolva a sua comanda e pague por aquilo que consumiu.

Por mesa

No modelo de comanda por mesa, o que foi consumido pelos clientes de uma mesma mesa é reunido em um único controle. Esse sistema é bom para tornar o atendimento mais ágil e dinâmico. A cobrança do que foi consumido pode ser feita no caixa ou na própria mesa.

Bem conhecida por ser uma comanda de restaurante, essa é uma forma indicada para demais ambientes que recebem grupos de pessoas. É o caso de ambientes familiares, pontos de encontro de amigos e para um happy hour, entre outros.

No papel

Mais usada em estabelecimentos pequenos, a comanda em bloquinho de papel é o modelo mais tradicional para a gestão de pedidos. Trata-se de um sistema prático e direto, em que os pedidos são anotados e repassados para a cozinha.

Existe a opção de comanda de papel em branco, em que a equipe de atendimento precisa anotar todo o pedido no bloquinho. A vantagem desse modelo é que ele permite fazer anotações mais abrangentes, com detalhes requisitados pelos clientes.

Por se tratar de um modelo escrito à mão, no entanto, é importante que as anotações sejam feitas de forma compreensível. Isso evita problemas na hora que o pedido chega na cozinha, por exemplo, ou no momento de fechar a conta no caixa.

Mas também há a comanda de papel preenchida. O modelo já vem com uma tabela impressa, com os itens do cardápio oferecidos pelo estabelecimento. Assim, o garçom só precisa marcar ali quais pedidos e quantidades foram solicitadas, o que traz mais agilidade ao processo.

Porém, esse modelo pré-preenchido não é indicado para estabelecimentos com um cardápio extenso! Além disso, assim como a comanda em branco, a possibilidade de erros humanos sempre existe.

Em um sistema automatizado

Com a comanda eletrônica, a história é outra. O garçom ou a garçonete utilizam um tablet ou smartphone para registrar os pedidos. Conectados ao computador do local, os dispositivos enviam para a cozinha os pedidos em tempo real.

Aqui, tudo ocorre de forma digital, mantendo os registros organizados também no caixa. Outra vantagem do uso desse sistema de comanda é a diminuição das chances de erros. Porém, você deve garantir que a equipe aprenda a usar da maneira correta para evitar confusões.

Se o seu estabelecimento atua com taxa de serviço, por exemplo, ela pode ser incluída de forma automática no sistema da comanda digital. Ainda há o sistema em que o próprio cliente faz o pedido. Dessa forma, ele não precisa esperar para ser atendido.

Como escolher a opção ideal?

Antes de escolher o modelo de comanda para o seu estabelecimento, você precisa considerar alguns fatores: se é grande ou pequeno, o perfil do público que frequenta, se trabalha no modelo presencial ou com delivery etc.

Seja como for, adotar um sistema de comanda é fundamental para deixar o seu negócio fluindo bem, com todas as operações organizadas. Afinal, o principal objetivo é melhorar a experiência do cliente, fazendo com que ele volte ou faça novo pedido no delivery.

Na hora de optar por um tipo ou outro, pense no que mais funcionaria. As pessoas circulam bastante pelo ambiente? Nesse caso, a comanda individual é indicada. Você recebe grupos familiares e de amigos? A comanda por mesa é mais prática nessa situação.

Já no delivery, a comanda de papel é uma boa opção para quem quer simplicidade e não deseja gastar muito. Apesar disso, lembre-se de que ela oferece menos recursos para o atendimento ao cliente, aumentando a chance de erros.

A tecnologia da comanda eletrônica reduz esses possíveis erros e deixa os pedidos mais organizados. Porém, é necessário fazer um investimento maior para implementar o sistema e investir no treinamento da equipe.

Sabendo bem o que é comanda e o quanto ela é indispensável no seu negócio de alimentação, você já sabe qual modelo escolher? Seja a clássica de papel, seja a digital, por mesa ou individual, o importante é contar com esse sistema para agilizar e automatizar os processos no seu estabelecimento.

Que tal aumentar o controle nas operações do seu negócio? Baixe os checklists de operação e garanta o cumprimento das ações com mais eficiência pela sua equipe!

Por iFood

Por iFood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/05/2024

Melhoria contínua: o que é, objetivo e como aplicar

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery