6 passos para montar uma cozinha de restaurante

Leia este artigo e aprenda 6 passos práticos para montar uma cozinha de restaurante!

Se você está trabalhando para montar uma cozinha de restaurante, saiba que existem alguns detalhes importantes que devem ser considerados nesse espaço. Isso porque, diferentemente de uma cozinha caseira, a cozinha de restaurante é pensada para garantir eficiência operacional, qualidade de trabalho e segurança alimentar.

A cozinha é como o coração de um restaurante, que não pode parar nunca. É na cozinha que você precisa projetar como será a organização dos equipamentos, pensar na melhor forma e no lugar adequado em que os utensílios estarão instalados — cada detalhe refletirá na eficiência do trabalho.

Para você dominar o assunto, continue a leitura deste post e confira 6 passos para montar sua cozinha de restaurante!

1. Conte com o auxílio de um profissional

É essencial que você contrate um profissional para planejar a sua cozinha de restaurante. Ter um espaço como os equipamentos nos lugares certos possibilita mais conforto e rapidez aos funcionários no momento em que a cozinha estiver em atividade.

Dessa forma, contar com um engenheiro ou arquiteto especializado em cozinhas de restaurante faz a diferença. O profissional saberá a forma correta de posicionar todas as bancadas e equipamentos, para que os procedimentos de preparação dos pratos aconteçam de maneira fluida.

Aliás, não contratar um especialista para planejar a cozinha pode ser um grande erro. Ao pensar que está economizando ao não realizar a contratação, você pode estar deixando de investir na produtividade da equipe e prejudicando o seu negócio.

2. Invista nos equipamentos necessários

Os equipamentos planejados para as cozinhas de restaurante possibilitam que o dia a dia dos cozinheiros que trabalham com alimentos seja mais fácil. Há diferentes utensílios essenciais, como:

  • fritadeira: existem opções como a elétrica e a gás;
  • liquidificador comercial: invista em um aparelho que tenha capacidade de volume e potência;
  • fogão industrial: aposte em um fogão com tamanho adequado para sua operação;
  • forno: invista em um forno desenvolvido para restaurante;
  • refrigerador: esse item é essencial para deixar os alimentos conservados;
  • exaustor: esse equipamento é eficiente para exaurir o cheiro e a fumaça;
  • mesa de preparo: a mesa de inox é uma ótima opção, pois é resistente e higiênica.

O mercado disponibiliza e oferece centenas de equipamentos e máquinas, e a vontade de adquirir a maioria deles é grande. Mas se lembre sempre de que menos é mais: no caso das cozinhas menores, você deve comprar os utensílios que realmente são necessários e ficarão bem distribuídos no espaço disponível. É importante ter a otimização de desempenho como objetivo principal.

3. Tenha um bom orçamento

Trabalhar com um orçamento adequado e realista é fundamental para que toda a cozinha fique bem equipada e planejada. Isso impede que você inicie um planejamento e, depois, acabe comprando um equipamento com pouca qualidade, por não ter conseguido investir em um melhor, por exemplo.

Com o passar do tempo, essa precaução ajuda você a evitar prejuízos, como ter que comprar alimentos diariamente, por não ter um local de armazenamento adequado, ou ter objeto um objeto quebrado nos primeiros meses, porque ele não era o correto para a função.

Ao pensar sobre o orçamento, observe que ele será utilizado para pagar os equipamentos, a mão de obra e o arquiteto. Também é importante preparar-se para imprevistos e deixar uma quantia de dinheiro de reserva.

4. Planeje o uso da luz e do ar

Nas cozinhas profissionais, a ventilação e a iluminação são importantíssimas, principalmente em ambientes menores. Um projeto correto deve levar esses aspectos em consideração.

Dessa maneira, não obstrua passagens de ar e dê prioridade à luz natural. Instale um bom sistema de ventilação, pois fornos e fogões deixam o ambiente muito quente. Além disso, invista também em uma coifa de exaustão no fogão para absorver a gordura.

Outros pontos que precisam ser levados a sério são o encanamento e a fiação, pois representam fatores de grande risco em ambientes como os restaurantes. Tomar esse cuidado é importante para evitar acidentes, como choques e curto-circuitos, e também acúmulo de vapor e fumaça na cozinha, que podem ser prejudiciais à saúde da sua equipe.

5. Use revestimentos adequados na sua cozinha de restaurante

Diversos motivos diferenciam uma cozinha de restaurante de uma cozinha caseira. Além dos equipamentos e estrutura, um fator importante na profissionalização do ambiente é o tipo de revestimento usado. A madeira favorece a proliferação de bactérias e, por isso, precisa ser revestida de fórmica, que é uma espécie de plástico bem resiste a temperaturas elevadas.

Desse modo, para facilitar a limpeza, as paredes da cozinha devem ser revestidas com azulejo. Em relação ao piso, para garantir que nenhum funcionário ou cozinheiro profissional sofra um acidente, o piso deve ser antiderrapante e de cerâmica fria.

6. Tenha atenção à legislação

Além de identificar os principais fatores para montar uma cozinha industrial planejada, com todos os equipamentos necessários e ajuda dos profissionais especializados, é necessário que você conheça as leis vigentes para colocar seu restaurante em funcionamento. Afinal, a sua atividade será produzir alimentos e, no país, existe uma forte fiscalização nesses estabelecimentos.

O trabalho de manipulação e produção de alimentos é fiscalizado e controlado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esse órgão cria, elabora e controla as normas relacionadas a serviços de alimentação.

É fundamental que você conheça as exigências, para evitar prejuízos no seu estabelecimento e garantir a qualidade dos produtos. A análise da Anvisa é bem exigente, passando não só pela parte de armazenamento de alimentos, mas pelas questões estruturais da área, como destino dos lixos, acabamentos de piso, entre outros.

Outro cuidado é procurar se informar sobre quais são as licenças municipais o estabelecimento precisa ter, além de saber quais são as normas do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária do município.

Agora que você já sabe os principais passos para montar uma cozinha de restaurante, lembre-se da importância de fazer um processo de entrega eficiente também! Muitos donos de restaurante se preocupam somente em montar uma boa infraestrutura na cozinha e deixam de fazer parcerias com outras empresas de entrega de qualidade, o que pode prejudicar a reputação da sua marca no mercado.

Agora que você já sabe como montar sua cozinha de restaurante, aproveite para profissionais ainda mais seu negócio! Leia este post e entenda como cadastrar seu CNPJ.

Por iFood

Por iFood

4 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/06/2024

Dia das Crianças: o que vender nessa data?

20/06/2024

Marketing para restaurantes: especialista mostra como começar

19/06/2024

Como funciona o Imposto de Renda MEI?