Como calcular o faturamento bruto? Entenda

Qual é a diferença entre faturamento líquido e bruto? Como realizar os cálculos? Confira no post!

Calcular o faturamento bruto do negócio é uma tarefa que traz mais visibilidade sobre o desempenho das suas vendas. Quem quer manter a estabilidade de uma empresa, precisa dominar essa prática.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

Ignorar a importância do faturamento bruto pode levar a erros de precificação, resultando em perdas significativas e uma visão distorcida da saúde financeira do seu negócio. Sem um entendimento claro desse indicador, você pode estar perdendo dinheiro ou, pior, perdendo oportunidades valiosas de crescimento e estabilidade.

Continue a leitura e descubra tudo sobre o faturamento bruto e sua relevância no setor alimentício!

O que é faturamento bruto e qual é a sua importância na gestão?

Em primeiro lugar, vamos entender o que o termo “faturamento” significa: trata-se da soma de todas as vendas realizadas pelo empreendimento em um determinado período. Isso significa que valores extras, oriundos de outras fontes de receita, não entram no conceito geral. Apenas o dinheiro recebido pelas vendas.

Dito isso, o faturamento bruto é o resultado da multiplicação entre a quantidade de vendas brutas feitas e o preço de venda dos produtos ou serviços comercializados pelo empreendimento.

Faturamento bruto x receita: qual a diferença?

Há uma diferença em relação ao conceito de receita. Isso porque a receita corresponde ao valor que o empreendimento já vendeu e recebeu. Caso uma empresa parcele uma compra em 5 vezes, a receita do mês atual só deve contar com valor da primeira parcela.

Já o faturamento bruto leva em conta cada venda, independentemente do fato de o pagamento total ter sido realizado ou não. Um restaurante que ofereça o parcelamento, por exemplo, contabilizará o valor integral da compra no mês em que ela foi feita— e não apenas cada parcela, como a receita bruta.

Como calcular o faturamento bruto: passo a passo?

O faturamento total bruto tem uma fórmula simples. Para chegar ao valor, você multiplica o preço de venda do produto (ou serviço) pelo número de unidades vendidas no período que você escolher:

Faturamento bruto = preço de venda x quantidade vendida

No caso, é necessário fazer o cálculo de cada um dos produtos ou serviços vendidos para você encontrar o valor total e faturado pelo seu negócio.

Se você tem um empreendimento que trabalha com um prato feito a R$20, por exemplo, você provavelmente vende uma boa quantidade a cada dia. Suponha que sejam 100 pedidos comercializados diariamente. O cálculo fica assim:

Faturamento bruto = preço de venda x quantidade vendida

Faturamento bruto: 20 x 100

Faturamento bruto (diário): R$2.000

Aí, para ter os resultados em relação a outros produtos, basta fazer cálculos separados. Se 40 dessas 100 pessoas que compram o PF também optam por um brownie de sobremesa por R$ 8, o faturamento bruto total e diário desse pedido equivale a R$ 320 (8 x 40).

Como incluir todas as fontes de receita no cálculo?

Para que o cálculo seja o mais preciso possível, é necessário ter um registro atualizado das vendas feitas. Isso envolve o mapeamento tanto da quantidade de produtos comercializados como dos preços praticados.

Nesse sentido, adotar uma precificação inteligente também é essencial para que o resultado das suas contas não fique no vermelho. Outra boa ideia é adotar um sistema de gestão para que os valores de cada dia sejam atualizados automaticamente, de forma que erros causados pelos colaboradores não comprometam o cálculo.

Qual é a diferença entre faturamento bruto e lucro líquido?

Existem dois tipos de faturamento:

  • faturamento bruto, que registra a relação entre os valores recebidos e a quantidade de vendas de um determinado produto ou serviço;
  • faturamento líquido, que é o valor que sobra após os empreendedores pegarem o faturamento bruto e, com ele, pagar os impostos relacionados às vendas de mercadorias e prestação de serviços.

Nesse sentido, no exemplo do local que comercializa marmitas, seria preciso subtrair o valor relacionado aos impostos. Suponha que esse custo é de R$500.

Levando em conta a quantia bruta arrecadada de R$2.000, o faturamento líquido seria R$1.500. Para ficar mais fácil o entendimento, a fórmula é a seguinte:

Faturamento líquido = faturamento bruto – deduções de vendas – impostos

Faturamento líquido x lucro: qual a diferença?

É preciso tomar cuidado para não confundir esse valor líquido com outro conceito, o de lucro, definido pelos valores de faturamento menos o pagamento de contas — isto é, o que resta depois que eles arcam com os gastos necessários para que o negócio continue funcionando.

Em um empreendimento alimentício, há contas de luz, água, custos com fornecedores, salários de colaboradores, manutenção dos equipamentos, entre outros. Quando você retira tudo isso do faturamento líquido, você encontra o lucro que obteve em um determinado período.

Como o faturamento líquido leva em conta mais nuances e encargos da empresa, pode-se questionar a necessidade de mapear o valor bruto. Contudo, essa definição é importante justamente para identificar formas de garantir que os resultados líquido e bruto sejam cada vez mais parecidos.

Afinal, se o faturamento é reduzido de forma excessiva quando se levam em conta os impostos e encargos, o empreendimento pode buscar formas de cortar gastos e conquistar lucros maiores. Os gestores podem estudar mudanças de enquadramento tributário, por exemplo, ou realizar ajustes nos gastos mensais.

Faturamento líquido x fluxo de caixa: qual a diferença?

Outra diferenciação importante é em relação ao fluxo de caixa. Ao contrário desse indicador, o faturamento não é um cálculo realizado todos os dias. De modo geral, ele é apurado mês a mês ou uma vez ao ano. Já o fluxo de caixa é algo mais frequente.

Qual é a importância de manter registros financeiros precisos?

Manter registros financeiros precisos garante um maior controle das contas por parte dos gestores. Assim, eles mapearão as fontes de receitas, poderão realizar cortes de gastos que não afetem a produtividade, e o negócio não arriscará sofrer sanções e multas por lançamentos contábeis fraudulentos.

Além disso, ter um registro financeiro preciso fornece uma visão privilegiada das contas do negócio, o que permite que seus gestores não confundam faturamento com o lucro. Um erro comum, por exemplo, é pensar que um faturamento alto significa, necessariamente, um lucro de grandes proporções.

Afinal, ainda que o faturamento seja alto, uma grande quantidade de gastos não mapeados resulta em um lucro baixo. Por isso, manter a precisão dos registros também é uma questão de manter a saúde financeira do empreendimento.

O faturamento bruto é uma fórmula simples, mas que mostra os valores gerados pelas vendas feitas. Em um comércio alimentício, ramo que atua com um amplo número de transações, ter esse registro financeiro é fundamental. Aplicado em conjunto a outros indicadores, os gestores do empreendimento poderão fazer ajustes e adotar práticas que aumentem a lucratividade.

Aproveite a visita e saiba mais sobre o conceito geral de faturamento!

Author picture

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

12/07/2024

Estratégias de mercado e inovação: um mergulho no Encontro de Embai...

12/07/2024

Descubra como conquistar o selo de Melhor Serviço e destaque-se nas...

12/07/2024

Aperte o play: o Papo de Mercado começou!

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery