O que é drive thru e quando vale a pena implementar?

Drive thru: aprenda, neste post, o que é e quando vale a pena implementar essa estratégia de vendas em seu negócio!

Quem tem um estabelecimento alimentício sabe da importância de se adaptar às novas tendências. Em tempos de dias agitados e corridos, o sistema de drive thru é uma ótima solução a oferecer.

Esse serviço começou a ser adotado por grandes redes de fast food em meados dos anos 90, com o objetivo de oferecer um atendimento mais rápido e eficiente para o público. Ou seja, é uma ótima oportunidade de você modernizar o seu empreendimento e conquistar grandes resultados.

Neste post, você vai aprender como esse serviço funciona, como ele pode ser benéfico para o seu negócio e quando vale a pena implementar. Confira!

O que é drive thru?

O drive thru é um serviço de venda de produtos oferecido principalmente por comércios alimentícios. É uma modalidade em que o cliente não tem a necessidade de sair do carro para fazer e receber seu pedido.

A origem do termo drive thru veio da expressão drive through, que pode ser traduzida literalmente como “dirigir através” ou “dirigir por”. A ideia aqui é, basicamente, passar por um lugar de carro e sair de lá com a comida — coletar o pedido ao passar pelo estabelecimento.

De acordo uma pesquisa realizada pela revista Super Interessante, o drive thru foi inventado pelo americano Royce Hailey em 1931, após ele ouvir do seu chefe que as pessoas que utilizam automóveis são mais “preguiçosas” e que não quererem sair de seus veículos nem para comer.

Essa frase foi fundamental para despertar em Haley a ideia de possibilitar aos clientes do restaurante em que trabalhava fazer e coletar pedidos sem precisar sair do carro. Essa invenção fez bastante sucesso na época e foi adotada pelas maiores redes de lanchonetes e restaurantes do mundo.

Como funciona o drive thru?

É uma modalidade de negócio bastante simples. Os clientes dirigem até o estabelecimento em seus carros e realizam o pedido por meio de um totem ou balcão com atendente, que fica disponível em uma janela, normalmente. Depois de fazer o pedido, os veículos aguardam em um fila perto da outra janela, onde recebem o pedido depois de pronto.

Caso o seu estabelecimento ofereça atendimento no próprio espaço, o recomendável é separar o time que trabalha com drive thru e o atendimento local. Afinal, o drive thru necessita de muita agilidade, e a equipe que vai fazer o atendimento, gerenciar o pagamento, preparo e a entrega, deve estar capacitada e se dedicar apenas a essa modalidade.

Quando o sistema drive thru é recomendado?

A utilização deste tipo de serviço pode ser feita por empresas de diferentes segmentos. Embora as operações logísticas com itens de baixo giro serem as mais beneficiadas, esse modelo de estrutura pode ser adotado também em atividades de maior fluxo de giro, como a de varejo — desde que a armazenagem dos produtos esteja em lotes e bem planejada.

Uma ótima estratégia é adotar o sistema drive thru para produtos com alto giro de paletes fechados. Ao utilizar esse modelo de estrutura, os empilhadores conseguem fazer o armazenamento do estoque por um lado, ao mesmo tempo em que a expedição é feita do outro lado.

Além disso, uma ótima forma de começar a operar no sistema drive thru inclui apostar no marketing digital. Para isso, você pode atuar com métricas de marketing, parâmetros que ajudam na tomada de decisões.

Qual a diferença entre drive thru, delivery e take away?

Além do sistema drive thru, os estabelecimentos interessados em oferecer serviços variados para a entrega de seus itens têm outras alternativas, como os serviços de take away e delivery.

Take away

A tradução literal de take away é “levar para longe”. Nesse tipo de negócio, o cliente faz o pedido por aplicativos, mensagem ou telefone e, então, vai até o estabelecimento apenas para buscar o produto.

A principal diferença entre o take away e o drive thru é que, no primeiro modelo, o cliente faz o pedido com antecedência, para depois ir até o local e retirar o pedido. A vantagem nesse tipo de serviço é a maior agilidade na preparação e entrega do produto, já que, nesse sistema, a empresa atua com processos bem definidos.

Delivery

O significado de delivery é “entrega”. Nesse tipo de negócio, o cliente faz o pedido por aplicativos, telefone ou mensagem, e a empresa realiza a entrega do item no local escolhido pelo cliente.

A grande diferença do delivery para o serviço de drive thru e o take away é que, nesse caso, o cliente não é o responsável pela retirada do pedido — ele fica em casa (ou onde estiver) e alguém ligado ao estabelecimento se desloca para efetuar a entrega. Essa comodidade tende a ser bastante atrativa para a clientela.

Qual é a diferença entre os sistemas drive-in e drive thru?

Os dois sistemas são bem parecidos, porém, diferentemente do drive thru, no drive-in não é necessário fazer grandes alterações na estrutura física do estabelecimento. Basta existir um estacionamento onde o cliente possa aguardar o pedido.

Isso porque, no serviço de drive-in, o consumidor faz o pedido por meio de um menu entregue pelo funcionário do empreendimento ou pelo celular e aguarda pelo produto dentro do veículo, no estacionamento do comércio.

Ou seja, é bastante semelhante ao sistema do take away, mas o pedido é feito no local. O drive-in é muito comum em restaurantes, lanchonetes, mercados e farmácias.

Quais as vantagens e desvantagens do drive-in e do drive thru?

Agora que você já sabe melhor do que se trata cada tipo de serviço, é necessário conhecer as vantagens e desvantagens na utilização desses sistemas para definir se eles são interessantes ou não para seu negócio. Entenda melhor a seguir.

Vantagens

Além dos benefícios já citados, como a praticidade e a agilidade, é importante destacar outras vantagens que o drive thru e o drive-in podem proporcionar para o seu estabelecimento, como:

  • oferecer mais proteção para os itens armazenados e peças, diminuindo o risco de esmagamento e quedas dos produtos;
  • priorizar a verticalização, reduzindo a utilização do espaço horizontal;
  • facilitar a localização dos equipamentos;
  • facilitar o desmonte e o remonte das estruturas.

Desvantagens

Assim como as vantagens, os serviços de drive thru e drive-in também têm as suas desvantagens. Por exemplo:

  • como o valor da implantação do sistema pode ser alto, é necessário fazer um bom investimento financeiro;
  • o sistema não facilita a alta rotatividade de itens, o que deve ser avaliado pelos estabelecimentos, especialmente os que atuam com datas de validade;
  • a montagem do serviço pode influenciar diretamente o dia a dia de trabalho, o que pode ser uma desvantagem a depender do faturamento do negócio.

Além de todos os pontos, é fundamental avaliar o público-alvo do seu negócio e entender o que seria atrativo e vantajoso para a clientela. Afinal, para que o drive thru seja um sucesso, é necessária uma boa adesão dos clientes.

Agora que você já sabe como funciona o drive thru, aproveite a visita para descobrir como construir e encantar seus clientes com um cardápio digital!

Por iFood

Por iFood

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

21/05/2024

Melhoria contínua: o que é, objetivo e como aplicar

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery