Tipos de carne: conheça a variedade e inclua no seu cardápio

Precisa diversificar o cardápio? Neste post, conheça vários tipos de carne e as possibilidades que oferecem.

Diante de tantos tipos de carne que podem ser encontrados no mercado, faz todo sentido usar essa diversidade para atrair paladares diferentes e deixar o público do estabelecimento alimentício mais satisfeito no atendimento. Afinal de contas, a variedade de pratos é um dos 3 principais critérios de escolha de restaurante para 24% dos clientes.

Os dados são da pesquisa Food&Tech Trends da GALUNION, que também aponta que ter uma comida gostosa é um dos fatores mais levados em conta por 61% dos consumidores. Assim, conhecer os vários tipos de carne e saber como eles podem ser incluídos no cardápio físico ou digital é o primeiro passo para aproveitar essa oportunidade de aumentar as vendas.

Continue a leitura e saiba mais sobre os tipos de carne!

Quais são os cortes e tipos de preparo da carne bovina?

A carne bovina pode ser encontrada em uma grande variedade de cortes, que, por sua vez, podem ser preparados de muitas maneiras diferentes. A lista abaixo traz algumas dessas possibilidades:

  • filé mignon — corte indicado para bifes altos, como o famoso medalhão, e também para estrogonofe e picadinho;
  • capa de filé, aba de filé e ponta de agulha — são bons tipos de carne para moer;
  • costela — precisa de um cozimento longo e é um corte indicado para churrasco;
  • contrafilé — é um corte que vai muito bem na churrasqueira e no fogão, sendo ideal para bife e rosbife;
  • músculo dianteiro, músculo traseiro, peito, pescoço, acém e paleta — são tipos de carne para cozinhar lentamente, com muito calor e umidade, como em caldos, sopas, ensopados e picadinhos;
  • cupim — também pede cozimento lento e, de preferência, enrolado em papel-celofane culinário, para manter a suculência da carne;
  • fraldinha, maminha e picanha — são cortes indicados tanto para assados na churrasqueira quanto para cozidos;
  • patinho e coxão mole — é um tipo de carne que pode ser moída, além de servir para bife à milanesa e preparos cozidos;
  • coxão duro — pode ser moído e também é indicado para cozidos e preparos em que a carne é recheada;
  • lagarto — pode ser usada em cozidos e assados, mas sempre com molho, pois é um tipo de carne que não tem muita suculência.

Quais são as opções de preparo da carne de frango?

A carne de frango é muito versátil, oferecendo diversas possibilidades de preparo, sendo vários deles bastante rápidos.

A seguir, confira os cortes e algumas ideias do que fazer com esse tipo de carne:

  • peito — pode ser grelhado, empanado, recheado, desfiado para compor salada, fricassé e recheios, e picado para receitas de frango-xadrez, estrogonofe, espetinhos, entre muitas outras opções;
  • coxa e sobrecoxa — podem ser assadas, ensopadas e fritas, além de desossadas para fazer frango recheado;
  • asinha e coxinha — podem ser assadas, ensopadas e fritas. Também funcionam muito bem no churrasco e servidas em porções como entrada e aperitivo;
  • sassami — é ideal para grelhar, empanar e fazer churrasco;
  • pescoço e pé — podem ser muito bem aproveitados em sopas e caldos;
  • miúdos — além de servirem em sopas e caldos, são indicados para farofas e recheios de frangos que são assados inteiros.

Quais possibilidades a carne suína oferece no cardápio?

A carne suína oferece muito sabor e várias formas de preparo, permitindo que seja usada tanto em entradas quanto em pratos principais de restaurantes. Estes são alguns caminhos possíveis:

  • lombo — indicado tanto para bife quanto para assados com a peça inteira;
  • bisteca — é um dos tipos de carne suína mais versáteis, pois pode ser assado, empanado, frito, grelhado e até mesmo preparado como churrasco;
  • costela — pode ser assada na churrasqueira e no forno. Quando cozida, pode ser desfiada para receitas de recheios e ragu.
  • filé mignon — é uma carne ideal para bifes e medalhões,
  • copa lombo — pode ser assado, grelhado e cozido.

Com utilizar a sofisticada carne de cordeiro?

Com um sabor suave e diferenciado, a carne de cordeiro permite preparar pratos sofisticados, deliciosos e até mesmo instagramáveis. Confira as principais possibilidades:

  • carré — pode ser feito na grelha, no forno e na churrasqueira;
  • costela e pernil — são tipos de carne que combinam muito bem com a churrasqueira e o forno. Outra ideia é desossar para rechear e assar;
  • lombo, entrecot e T-bone — são muito indicados para grelhar;
  • filé mignon — pode ser preparado como bife e medalhão, e também em cozidos, como o estrogonofe;
  • picanha — é bastante indicada para churrasco;
  • paleta e stinco — são peças ideais para serem preparadas inteiras.

Quais são as opções para vegetarianos e veganos?

Para atender, também, aqueles clientes que não comem carne e derivados de origem animal, é importante que o cardápio inclua algumas opções que substituem esse alimento nos preparos. A lista a seguir traz algumas ideias:

  • carne de jaca, de caju, de casca de banana, de cogumelo;
  • proteína de soja;
  • berinjela, abobrinha, palmito e outros legumes;
  • linguiça, hambúrguer, salsicha e queijo de base vegetal;
  • tofu;
  • cogumelos.

Inovação no Cardápio: Combinações Criativas com Tipos de Carne

A pesquisa da GALUNION também indica que, para 44% dos clientes, a oportunidade de encontrar pratos e menus inovadores e/ou que não podem ser reproduzidos em casa é o principal motivo de sair para comer em restaurantes. Por isso, é interessante usar a criatividade para desenvolver pratos especiais, que chamem a atenção dos clientes.

Além de apostar em diferentes tipos de carnes, também é bom investir no marketing. É possível oferecer combos e promover degustações de pratos, por exemplo, para atrair clientes que querem experimentar novos sabores.

Considerações de Custos e Sustentabilidade na Escolha das Carnes

Ao escolher quais tipos de carne incluir no cardápio, é fundamental levar em conta seus custos e o impacto que a aquisição desses insumos vai causar no orçamento. Também é preciso analisar o público-alvo do negócio para saber se é mesmo possível repassar as despesas nos preços de venda do menu.

Levar esses fatores em consideração é importante para que o estabelecimento consiga inovar no cardápio de maneira sustentável. As novidades precisam fazer sentido para as finanças e para a imagem do negócio.

Como você pode perceber, os vários tipos de carne, como a bovina, de frango, suína e de cordeiro, além das alternativas para vegetarianos e veganos, permitem diversificar bastante o cardápio para atender consumidores com os mais variados paladares. Por isso, vale a pena explorar novas possibilidades gastronômicas e, assim, atrair e fidelizar cada vez mais clientes.

Quer mais uma dica imperdível? Baixe um material para divulgar seu negócio de alimentação!

Author picture

3 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

20/05/2024

Confira como foi o Fórum de Restaurantes de Maio

20/05/2024

Embalagem para marmita: 6 melhores opções

19/05/2024

Promoção de vendas: 5 dicas para o seu sucesso