Como abrir um restaurante? Confira um passo a passo

O que é preciso fazer para abrir um restaurante? Veja aqui o passo a passo completo e comece a realizar seu sonho.

Pretende iniciar um restaurante? Há uma infinidade de possibilidades no setor alimentício para inovar e encantar o público. Por isso, é interessante entender como abrir um restaurante.

Para montar um estabelecimento de comida e ter sucesso, é essencial pensar na demanda do mercado. Além disso, antes mesmo de partir para a ação, você precisa conferir as dicas para empreender em gastronomia, considerando seu segmento de interesse.

Confira algumas recomendações sobre como montar um restaurante do zero com Taíne Hoffman, especialista em Administração de Empresas!

Faça uma precificação equilibrada

A precificação precisa ser competitiva para ter que seu restaurante tenha destaque. Ao mesmo tempo, os valores cobrados devem cobrir os custos e proporcionar lucro ao negócio. Taíne ressalta alguns pontos a considerar para precificar corretamente:

  • custos variáveis;
  • custos fixos;
  • margem de lucro desejada;
  • concorrência;
  • percepção de valor do cliente;
  • impostos.

Assim, você precisa listar todos os custos de produção da cozinha, como ingredientes, embalagens, pagamento a fornecedores e serviço de transporte (frete para recebimento). Além disso, considere as despesas envolvidas na entrega de comida (delivery).

Depois, é interessante levantar os custos fixos que correspondem aos serviços básicos utilizados e pagos mensalmente, como aluguel do local, água, energia elétrica, gás, tributos, limpeza e remuneração dos colaboradores.

Como funciona o cálculo?

Quando sabemos quais são os custos para elaborar o produto, a margem de lucro desejada e a taxa de serviço cobrada pelo iFood, conseguimos calcular o preço de venda para cobrir esses valores e alcançar essa margem de lucro.

Para ilustrar essa lógica, Taíne traz um caso prático: “Vamos exemplificar o cálculo supondo o preço de venda de um prato em um restaurante que utiliza o iFood, considerando os seguintes dados:

  • custo dos ingredientes (custo variável): R$ 5,00 por prato;
  • custos fixos mensais: R$ 10.000 (aluguel, salários etc.);
  • quantidade de pratos vendidos por mês: 2.000;
  • margem de lucro desejada: 30%;
  • taxa do iFood: 12% sobre o preço de venda.”

A especialista detalha os passos desse cálculo. Confira:

  • custo fixo por prato — R$ 10.000 / 2.000 pratos = R$ 5,00 por prato;
  • custo total por prato — custo variável + custo fixo por prato = R$ 5,00 + R$ 5,00 = R$ 10,00;
  • preço de venda sem lucro — custo total por prato ÷ (1 – taxa do iFood) = R$ 10,00 ÷ (1 – 0,12) = R$ 11,36;
  • preço de venda com lucro desejado — preço de venda sem lucro / (1 – margem de lucro desejada) = R$ 11,36 / (1 – 0,30) = R$ 16,23.

Isso significa que, para cobrir os custos e ter uma boa margem de lucro, o restaurante parceiro do iFood do nosso exemplo deve colocar o preço de venda do item a partir de R$ 16,23.

No dia a dia, também é importante considerar os demais fatores que impactam no preço cobrado por cada prato. Para isso, vale a pena fazer uma análise aprofundada do contexto e acompanhar a flutuação de valor dos ingredientes para desenhar uma estratégia de precificação que tenha tudo a ver com o seu restaurante.

“Ao apresentar uma oferta mais barata, seu negócio pode ganhar visibilidade rapidamente. Com o passar do tempo, a ideia é que o custo por unidade seja reduzido, enquanto o volume de vendas cresce. No futuro, é possível aumentar os preços”, destaca a coluna de Mercado e Vendas do Sebrae.

Invista na divulgação

A divulgação do seu estabelecimento é essencial para o seu plano de negócio. Hoje em dia, o meio digital oferece uma variedade de recursos para aproximar seu estabelecimento do público. Você pode, por exemplo, fazer publicações em redes sociais e blogs, além de investir na produção de vídeos.

Vale a pena também criar materiais com ofertas e descontos a fim de colocar seu restaurante em evidência na internet. Seja qual for o canal, utilize fontes de fácil leitura e imagens de qualidade para evidenciar tanto o estabelecimento como os itens que você vende.

Tenha um cardápio atrativo

Montar um cardápio atrativo faz toda a diferença ao montar um restaurante. Taíne compartilha uma dica imperdível: “É essencial começar compreendendo seu público-alvo. Isso significa entender suas preferências, restrições alimentares e expectativas. Com essa base, a qualidade e a singularidade dos pratos se tornam fundamentais.”.

Quando o assunto é cardápio, os ingredientes também impactam bastante o sabor das receitas. Por isso, para se destacar, é importante investir em produtos de qualidade e elaborar pratos diferenciados.

Outro ponto que merece atenção é a diversidade dos itens. Trazer opções equilibradas para os mais variados gostos e necessidades, sem deixar de lado a identidade do seu estabelecimento, vai ajudar na atração de clientes.

Negocie com bons fornecedores

A aquisição de ingredientes e equipamentos é algo que você deve analisar antes mesmo da abertura do estabelecimento. Nesse caso, é preciso priorizar os seguintes fatores:

  • qualidade;
  • tempo de entrega;
  • adequação aos clientes.

Feche negócio com fornecedores que trabalham com prazos curtos, a fim de lidar melhor urgências em situações imprevistas. Em determinados momentos, o movimento pode superar o esperado, por exemplo.

Tenha uma equipe eficiente e motivada

A qualidade da mão de obra é indispensável em estabelecimentos de food service, já que os funcionários colocam literalmente a “mão na massa” para elaborar os pratos e prestar atendimento.

Se a equipe da cozinha for talentosa e criativa, essa característica vai refletir na qualidade dos produtos. Se os garçons forem gentis e rápidos, os clientes ficarão satisfeitos, indicando seu estabelecimento para mais pessoas.

Elabore um programa para treinar os profissionais que vão atuar no seu restaurante. Além disso, é válido realizar novos treinamentos periodicamente, para manter a equipe atualizada em relação às demandas do mercado e do público — cursos rápidos são ideais para atender a essa necessidade.

Escolha um endereço estratégico

O endereço é uma das peças-chave do nosso guia para iniciar um negócio de alimentação. Isso porque é preciso pensar na melhor localização para acomodar seu negócio. Confira nossas recomendações!

Localidade

Considere o fluxo de pessoas e a concorrência para escolher uma região em que você tenha boa visibilidade. Dessa forma, são grandes as chances de atrair quem estiver passando próximo do seu estabelecimento. Em relação aos concorrentes, é preciso pensar em diferenciais na fachada, para colocar seu restaurante em evidência.

Tamanho

A questão do tamanho varia conforme o nicho e o público-alvo. Por exemplo, um restaurante “à la carte” pode ter um ambiente mais restrito, enquanto um self-service precisa de um local amplo para facilitar a mobilidade do cliente para montar o próprio prato.

Outro ponto importante é que o tamanho de uma cozinha de restaurante deve ser muito bem pensado, para que tudo funcione com eficiência. Isso inclui a circulação de pessoas, o uso de equipamentos e a movimentação de mercadorias.

[rock-convert-cta id=”6417″]

Conte com um bom parceiro para delivery

“Parcerias com plataformas de delivery, como o iFood, oferecem uma série de vantagens estratégicas e de vendas para negócios, especialmente no setor de alimentação. Elas ampliam consideravelmente a base de clientes, permitindo que o estabelecimento alcance consumidores que talvez não o descobrissem de outra forma”, menciona Taíne.

Além disso, essa maior visibilidade auxilia nas suas estratégias de marketing, já que você conquista mais resultados com promoções, anúncios e campanhas de atração de clientes.

Até mesmo a gestão de pedidos é facilitada com o auxílio de um bom parceiro para delivery. As plataformas permitem fazer uma análise detalhada do comportamento dos consumidores, o que ajuda a proporcionar melhorias contínuas no seu negócio, com estratégias ajustáveis com base nesses dados.

Serviços de entregas precisam de organização, eficiência e agilidade para ter bons resultados. Nesse sentido, firmar parceria com uma empresa especializada em gerenciamento de pedidos é a melhor forma de garantir uma boa experiência para a clientela e o sucesso das operações de delivery do restaurante.

O processo de abertura de restaurante vai além de escolher um nome e alugar um espaço. Quando se pretende atuar com delivery, são diversos passos para criar um restaurante e garantir o bom funcionamento do serviço. Mas o iFood pode ajudar você: basta se cadastrar para ter facilidade na sua gestão de pedidos, no processo de entrega e no faturamento.

Agora que você sabe como montar um restaurante e ter um serviço de delivery, fale com o iFood!

Por iFood

Por iFood

6 respostas

  1. O problema que enfrento é que pede as informações do financeiro pra finalizar a configuração do restaurante para enfim abri-lo, porem quando clico para inserir as informações do financeiro me aparece um popup que esta escrito que meu usuário não tem permissão de acesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Parceiro iFood recebendo pedido.

Assine a newsletter e receba em seu e-mail novos conteúdos que vão ajudar a melhorar o desempenho do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

23/04/2024

Não julgue APENAS pela casca: veja como escolher os melhores legume...

23/04/2024

Embalagem de produtos: transformando compras em experiências

23/04/2024

Conheça 4 molhos para macarrão que são deliciosos

 

Ingressos disponíveis!

Garanta sua presença no evento que vai mover o mercado de Food Delivery